SANTA MARIA ACOLHE. Cidade debate ampliação e o fortalecimento da política pública para Saúde Mental

SANTA MARIA ACOLHE. Cidade debate ampliação e o fortalecimento da política pública para Saúde Mental - prefeitura-saúde-mental

Reunião na semana passada debate o programa Santa Maria Acolhe, que envolve o atendimento aos sobreviventes da tragédia da Kiss

Por ANA BITTENCOURT (texto) e DEISE FACHIN (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Servidores da Secretaria de Saúde do Município, representantes da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) participaram, na última semana, de uma reunião com a consultora técnica da Coordenação da Saúde Mental do Ministério da Saúde, Simone Garcia de Araújo.

Na pauta, foram discutidas estratégias para a Política de Saúde Mental em Santa Maria, com o objetivo de fortalecer e capacitar a rede de atendimento, formada pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e pelo Acolhe Saúde. Durante o encontro, realizado no Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPES), também foi discutido o novo Termo de Compromisso referente aos serviços de saúde e acolhimento para sobreviventes e familiares da tragédia na Boate Kiss.

“A consultora do Ministério da Saúde veio a Santa Maria para nos auxiliar na reestruturação da nossa rede de Saúde Mental. Essa visita está fundamentada no episódio da Boate Kiss, pois estamos trabalhando em um termo que será assinado entre o Governo Federal, o Estado e a Prefeitura de Santa Maria”, comentou a secretária de Saúde do Município, Liliane Mello Duarte.

Para a elaboração do Termo de Compromisso, a consultora técnica do Ministério da Saúde explicou que a Coordenação Geral de Saúde Mental Álcool e Outras Drogas, ligada ao órgão federal, vai auxiliar o Estado e o Município na elaboração do Termo de Compromisso.

“Esclareci à Secretaria de Saúde do Município sobre as atuais mudanças e reformulações da Política de Saúde Mental, aprovadas em dezembro do ano passado. Também tratamos sobre a expansão da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) em Santa Maria, com a renovação do Termo de Compromisso, referente a tragédia na Boate Kiss”, acrescentou Simone Garcia de Araújo.

Para o prefeito Jorge Pozzobom, a oportunidade de discutir estratégias para a Política de Saúde Mental no Município é importante, pois vai ao encontro do que a Gestão já busca contemplar, principalmente em relação ao acolhimento aos familiares e sobreviventes da tragédia ocorrida em 27 de janeiro de 2013.

“Estamos trabalhando para fortalecer essa rede de atendimento e para seguir caminhando lado a lado com a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia, assim como temos feito desde o primeiro momento do nosso Governo. É nosso compromisso com essas pessoas, fortalecido também com a criação do Núcleo de Gestão Estratégica de Acolhimento, em janeiro de 2017. E agora, temos a possibilidade de ampliar e manter esse atendimento, para nós é uma conquista importante”, definiu o chefe do Executivo.

A intenção é manter o serviço prestado pelo Acolhe Saúde para continuar dando apoio a todas as vítimas diretas e indiretas da tragédia. No entanto, o serviço terá um novo nome: o Santa Maria Acolhe. Além disso, a iniciativa que atualmente atende na Rua Tuiuti deverá funcionar em um novo endereço, na Rua Treze de Maio, no Centro.

“A Prefeitura entende a importância de manter o atendimento oferecido pelo Acolhe Saúde, no entanto, vamos trabalhar com um novo olhar sobre essa rede de acolhimento e também vamos estar instalados em um novo lugar”, explicou a secretária de Saúde, Liliane Mello Duarte.

A partir da visita da consultora técnica do Ministério da Saúde, a Prefeitura viu a possibilidade de criação de novos dispositivos e novos serviços na área da Saúde Mental. Durante o encontro, foi sinalizada a intenção de implantar um Residencial Terapêutico por ano. De acordo com Liliane Melo, a demanda para esse tipo de serviço existe no Município há uma década.

“Outro exemplo de serviço com o qual poderemos contar é a oferta de leitos para pacientes da Saúde Mental, uma área que historicamente não era atendida. Serão leitos no Hospital Universitário e leitos na Casa de Saúde. Esse trabalho está sendo realizado pela da Secretaria Municipal de Saúde para a construção de uma rede de cuidados mais qualificada e mais fortalecida”, disse a coordenadora da Atenção Psicossocial do Município, Claudia Machado Melo.

Para a elaboração do Termo de Compromisso, a consultora técnica do Ministério da Saúde explicou que a Coordenação Geral de Saúde Mental Álcool e Outras Drogas, ligada ao órgão federal, vai auxiliar o Estado e o Município na elaboração do Termo de Compromisso.

“Esclareci à Secretaria de Saúde do Município sobre as atuais mudanças e reformulações da Política de Saúde Mental, aprovadas em dezembro do ano passado. Também tratamos sobre a expansão da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) em Santa Maria, com a renovação do Termo de Compromisso, referente a tragédia na Boate Kiss”, acrescentou Simone Garcia de Araújo.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *