PrefeituraSanta MariaTragédia

KISS. Projeto arquitetônico do Memorial às Vítimas aprovado. Prefeitura entrega a certidão aos familiares

Certidão de Aprovação foi entregue na tarde desta terça ao presidente da Associação dos Familiares das Vítimas da Tragédia (AVTSM)

Por ANA BITTENCOURT (texto) e JOÃO ALVES (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Mais uma importante etapa no processo de ressignificação do luto causado pela tragédia ocorrida em 27 de janeiro de 2013. Na tarde desta terça-feira (20), a Prefeitura de Santa Maria, representada pela procuradora jurídica do Município, Rossana Schuch Boeira, entregou ao presidente da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Sérgio Silva, a certidão de aprovação do projeto arquitetônico para o Memorial às Vítimas da Kiss.

Participaram do ato, realizado no Gabinete de Governança, a arquiteta e representante da Motta e Zene Engenharia e Arquitetura, Annelieze de Almeida Corrêa, e a arquiteta, servidora municipal e presidente do Núcleo do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SM), Lídia Rodrigues. As profissionais destacaram a celeridade e comprometimento da Superintendência de Análise e Aprovação de Projetos, vinculada à Secretaria de Estruturação e Regulação Urbana, na tramitação do processo.

Pelo documento (Certidão de Aprovação nº 4925/2018), a AVTSM pode dar continuidade ao anseio de construir o memorial em homenagem às 242 vítimas e aos mais de 600 sobreviventes. O projeto foi assinado pelo arquiteto Felipe Zene Motta, vencedor do concurso nacional realizado para definir a ideia mais apropriada para a obra que será construída no local onde funcionava a boate, na Rua dos Andradas, no Centro da cidade.

“Sabemos que não se muda a História. A História se preserva e se aprende com ela. A aprovação deste projeto é um gesto simples e simbólico de que a comunidade e a Prefeitura de Santa Maia entenderam que essa é uma dor coletiva”, enfatizou a procuradora Rossana Boeira.

“A etapa vencida com a aprovação do projeto arquitetônico vem somar ao nosso compromisso, enquanto Administração Municipal, em estar junto com a associação desde o primeiro ano de governo. Desapropriamos o prédio onde funcionava a boate, apoiamos a captação de recursos para o concurso nacional e, principalmente, cuidados das pessoas por meio da reformulação, ampliação e manutenção do Santa Maria Acolhe”, afirmou o prefeito Jorge Pozzobom.

Em nome da associação, o presidente Sérgio Silva, mencionou o envolvimento e o empenho do prefeito Jorge Pozzobom aproximar o Poder Executivo e a AVTSM para que, juntas, pudessem estar lado a lado.

“Nós agradecemos ao prefeito pela maneira como ele abraçou nossa dor, de corpo e alma. Foi e a ainda é um episódio muito difícil, sofremos com o abandono do Poder Público durante quatro anos, mas fomos muito bem acolhidos pela atual Administração”, concluiu Sérgio Silva.

Com a Certidão de Aprovação, a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria tem a garantia que o projeto atende às exigências da legislação municipal e poderá solicitar licença para o início da construção, ainda sem data definida. O documento tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo