SIGNIFICADOS. Orlando Fonseca e a palavra do ano, segundo o Dicionário Oxford. Ah, e não é amor, não!

SIGNIFICADOS. Orlando Fonseca e a palavra do ano, segundo o Dicionário Oxford. Ah, e não é amor, não!

SIGNIFICADOS. Orlando Fonseca e a palavra do ano, segundo o Dicionário Oxford. Ah, e não é amor, não! - orlando-chamada-1“….Foi palavra de ordem na campanha mundial que ganhou força, este ano, pela redução do uso de canudos plásticos, por exemplo. De política tóxica, a palavra adquiriu potencial figurativo para descrever ambiente cultural, locais de trabalho, escolas e relacionamentos. E dentre essas expressões mais procuradas na internet estava “masculinidade tóxica”, motivada pelo aumento de casos de abuso, feminicídio e misoginia em geral…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “Tóxico”, de Orlando Fonseca. Orlando é professor titular da UFSM – aposentado, Doutor em Teoria da Literatura, PUC-RS, e Mestre em Literatura Brasileira, UFSM. Exerceu os cargos de Secretário de Cultura na Prefeitura de Santa Maria e de Pró-Reitor de Graduação da UFSM. Escritor, tem vários livros publicados, foi cronista dos Jornais A Razão e Diário de Santa Maria. Tem vários prêmios literários, destaque para o Prêmio Adolfo Aizen, da União Brasileira de Escritores, pela novela Da noite para o dia, WS Editor; também finalista no Prêmio Açorianos, da Prefeitura de Porto Alegre, pelo mesmo livro, em 2002.

OBSERVAÇÃO DO EDITOR: a imagem que ilustra esta nota é uma reprodução de internet.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *