BASTIDORES. Lorena, secretariado, PTB... Comece a semana por dentro dos principais assuntos da comuna

BASTIDORES. Lorena, secretariado, PTB… Comece a semana por dentro dos principais assuntos da comuna

BASTIDORES. Lorena, secretariado, PTB... Comece a semana por dentro dos principais assuntos da comuna - Lorena-e-Chaves

Os tucanos Lorena Santos e João Chaves podem trocar de cargos, de novo, este ano. Foto Deise Fachin / Arquivo

Por Maiquel Rosauro

Janeiro, tradicionalmente, é um mês que costuma ser tranquilo na política santa-mariense. Mas, nos bastidores, tem vários temas rendendo boas discussões, sobretudo, em relação ao pleito de 2020 e quanto as mudanças no secretariado do prefeito Jorge Pozzobom (PSDB).

 

Lorena Santos

O governo municipal discute o retorno da secretária de Desenvolvimento Social, Lorena Santos (PSDB), ao Legislativo. Ela voltaria para a vaga de João Chaves (PSDB), que reassumiria o posto hoje ocupado pela tucana.

Com a retomada do controle da Mesa Diretora da Câmara, o governo entende que o cenário mudou e já não é preciso manter Chaves na linha de frente como líder do governo. Versátil, o vereador não teria dificuldade em retomar o trabalho à frente da pasta que ocupou no início do governo Pozzobom.

Pesa também o fato de o advogado Leonardo Kortz ter deixado o posto de secretário adjunto de Desenvolvimento Social e assumido a Procuradoria do Legislativo. Logo, o governo necessita renovar a chefia do da pasta.

 

Paulo Airton Denardin

Este deve ser o último mês de Paulo Airton Denardin (PP) na função de assessor superior do prefeito. O progressista irá atuar como assessor regional de Pedro Westphalen (PP), que assume o mandato de deputado federal em 1º de fevereiro.

Especula-se que o atual subchefe da Casa Civil, Marco Mascarenhas (DEM), assumirá a vaga de Denardin. A troca seria natural, uma vez que, na prática, ambos desempenharam funções semelhantes, ano passado, servindo como um elo de ligação entre governo e Legislativo.

 

Jorge Pozzobom

O prefeito deve tirar alguns dias de férias em fevereiro. A dúvida é saber se, até lá, ele consegue resolver alguns pepinos no secretariado.

O tucano precisa encontrar um titular para a Secretaria de Infraestrutura, hoje nas mãos do vice-prefeito, Sergio Cechin (PP); um novo secretário de Finanças, pasta que hoje tem como interno o chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez (PSDB); e, o mais urgente, um novo secretário de Saúde, já que Liliane Duartes, por questões pessoais, deixará o comando do setor.

O favorito para assumir a Saúde é o médico e vereador Francisco Harrisson (MDB), que, até o momento, tem declinado do convite.

Também é discutida a permanência de Ângela Pisani na Secretaria de Estruturação e Regulação Urbana, e de Verônica de David Antônio na Secretaria de Gestão e Modernização Administrativa.

 

Luci Duartes

A vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) inicia a semana na presidência do Legislativo. Ela ficará no posto até o dia 22, quando a titular, Cida Brizola (PP), retorna à função.

Nas redes sociais, a pedetista demonstra que não há moleza no seu trabalho. De domingo a dominga ela e sua equipe fazem postagens dos locais que fiscalizam e também das reuniões com a população.

 

Tatiane Marques

Na semana passada, a ex-candidata a Câmara dos Deputados, Tatiane Marques (PSL) anunciou sua intenção de concorrer à Prefeitura em 2020. A publicação pegou muita gente de surpresa e repercutiu nos bastidores.

“Será que essa moça concorre mesmo?”, questionou ao repórter um dos líderes de um partido de centro.

Já um graúdo do DEM foi taxativo: “Se ela (Tatiane) concorrer pelo PSL nós não vamos apoiar”.

O fato é que Tatiane conseguiu o que queria: marcou posição na lista dos prefeituráveis.

 

PROS

O anúncio de Tatiane ocorreu um dia após uma reunião no Plenarinho da Câmara de Vereadores entre lideranças do PSL e do DEM, no qual ela não participou. E diferente do que o site havia publicado na semana passada, representantes do PROS também não participaram do encontro por um motivo simples: não foram convidados.

No pleito passado, nacionalmente, o PROS definiu apoio a Fernando Haddad (PT). Porém, no Estado o partido atuou ao lado de DEM e PSL na campanha de Jair Bolsonaro (PSL).

Aliás, os gaúchos do PROS já demonstraram que sabem fazer escolhas vitoriosas. Em nota enviada ao site para esclarecer a ausência na reunião do PSL no Plenarinho, o partido lembrou que esteve coligado com o PSDB e PP na eleição de Pozzobom, em 2016, e também que o “PROS esteve junto com Eduardo Leite desde o primeiro momento e o elegeu governador”.

 

PTB

É bom ir se preparando para ler muito sobre o PTB este ano. Tem liderança do partido querendo colocar ordem na legenda, a começar pela Executiva.

Não invente de perguntar a um petebista quando ocorreu a última reunião do Diretório, pois o questionamento chega a soar quase que como ofensivo. Hoje, a partido vive um momento de inércia em Santa Maria, que só deverá ser resolvido com interferência da direção estadual.

Não deixa de ser curiosa a situação dos caciques do PTB/SM: o presidente municipal, Jair Binotto, é cargo de confiança (CC) no governo Pozzobom, lotado na Casa Civil. Porém, os dois vereadores da sigla, Ovidio Mayer e Deili Silva, integram o bloco de oposição.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *