UFSM. Termina o conjunto de assembleias docentes e só Palmeira das Missões rejeitou o indicativo de greve

UFSM. Termina o conjunto de assembleias docentes e só Palmeira das Missões rejeitou o indicativo de greve

UFSM. Termina o conjunto de assembleias docentes e só Palmeira das Missões rejeitou o indicativo de greve - sedufsm-assembleia-frederico

Assembleia no campus de Frederico Westphalen foi no Centro de Convivência. Lá, os oito participantes referendaram o indicativo de greve

Por IVAN LAUTERT (também autor da foto) e FRITZ R. NUNES, da Assessoria de Imprensa da Sedufsm

A diretoria da Sedufsm finalizou nesta quinta, 22 de agosto, a rodada de assembleias gerais nos campi da universidade, para deliberar sobre o indicativo de greve proposto pelo setor das Ifes (federais) do ANDES-SN. Depois que o indicativo foi APROVADO pelos docentes de Santa Maria, quarta, dia 21, na quinta, 22, foi a vez de ocorrerem plenárias nos campi de Frederico Westphalen, Palmeira das Missões e Cachoeira do Sul. Nesta última unidade da UFSM, a assembleia não ocorreu devido à falta de quórum. Já em Frederico, a aprovação do indicativo foi por unanimidade, e em Palmeira, a maioria dos votos foi contra um possível movimento grevista.

Durante as plenárias nos dois campi, a exemplo de Santa Maria também foram apresentados encaminhamentos a serem levados para a reunião do setor das Ifes, que ocorre este final de semana, em Brasília, e que vai avaliar o resultado das plenárias que ocorreram por todo o país. Por enquanto, o debate se refere a um indicativo de greve apenas, sem data  para deflagração, que depende de uma sinalização da maioria das seções sindicais ligadas ao ANDES-SN.
As três sugestões aprovadas nos campi são as seguintes:

1) o imediato descontingencionamento das verbas destinadas ao ensino superior público pela Lei de Diretrizes Orçamentárias;

2) a retirada da proposta do programa ‘Future-se’, apresentada pelo Ministério da Educação às universidades federais;

3) a retomada da pauta protocolada pelo ANDES-SN, junto ao Ministério da Economia, em abril deste ano, reivindicando do governo federal uma política salarial, estruturação da carreira docente, contratações de docentes e servidores técnicos para as universidades, entre outros itens.

No campus de Palmeira das Missões, os diretores do sindicato também colocaram em discussão a possibilidade de serem tirados delegados ou suplentes para o Congresso da CSP-Conlutas. Entretanto, não houve manifestação de interesse por parte da plenária em relação a essa tema.

Os resultados das votações

UFSM/Santa Maria: 17 votos favoráveis ao indicativo de greve; 2 votos contrários;

UFSM/Frederico Westphalen: 8 votos favoráveis (unanimidade dos presentes);

UFSM/Palmeira das Missões: 3 votos contrários e 2 a favor;

UFSM/Cachoeira do Sul: não houve quórum.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *