ARTIGO. Giuseppe Riesgo, a crise das finanças, venda de ações do Banrisul e os "paliativos" do governo Leite

ARTIGO. Giuseppe Riesgo, a crise das finanças, venda de ações do Banrisul e os “paliativos” do governo Leite

ARTIGO. Giuseppe Riesgo, a crise das finanças, venda de ações do Banrisul e os "paliativos" do governo Leite - riesgo-artigoA crise econômica do RS e seus paliativos  

Por GIUSEPPE RIESGO (*)

Se pararmos para pensar, já nos aproximamos do fim do ano. A Expointer passou, o setembro chegou e a semana farroupilha está logo aí. É o momento em que comemoramos nossa coragem de lutar pelo certo, mesmo perdendo. Nossa gente se forjou assim: com honra e bravura, resiliente na vida e na construção da sociedade e do estado em que hoje vivemos e, daqui a semanas, reverenciaremos.

Afirmo isto porque o presente não é bom. Vivemos uma forte crise e, por muito tempo, elegemos políticos que não honraram nossa história ao nos jogar no abismo do endividamento e da insustentabilidade fiscal. É preciso retomarmos a coragem necessária para enfrentar essa crise econômica.

Ontem, quarta-feira (04/09), fizemos uma audiência pública para debater a venda de ações do Banrisul por parte do governo gaúcho. Chamamos o governador e demais representantes do Executivo. Convidamos o TCE, os demais órgãos de controle e especialistas no tema para questionar o governo e tentar entender o porquê de tal ação irresponsável com o patrimônio de todos os gaúchos. Era a chance do governo Eduardo Leite explicar à sociedade e aos deputados porque afirmou algo na campanha que agora o contradiz. Mas ninguém do governo apareceu.

Faltou coragem para o governo aparecer e falta coragem para governar. Sou favorável a privatização do Banrisul, todos sabem. Talvez o governador também seja. No entanto, como lhe falta coragem para vender o banco e encarar o custo político disto, a escolha se dá por paliativos que, sabemos, não resolverão a crise do Rio Grande do Sul.

Vender ações do Banrisul para pagar a folha salarial não é digno da coragem que forjou o gaúcho, governador. Não é vendendo a casa que se paga a luz. É preciso mais, bem mais. Os aspectos econômicos do quão irresponsável é tal decisão administrativa foram apresentados na audiência pública e o governo insiste em ignorar. Eu espero que a chegada do 20 de setembro inspire o governo na condução corajosa da crise e do nosso querido Rio Grande.

(*) GIUSEPPE RIESGO é Deputado Estadual, que cumpre seu primeiro mandato pelo Partido NOVO. Ele escreve no site todas as quintas-feiras.

OBSERVAÇÃO DO EDITOR. A foto que ilustra este artigo, de Guerreiro, da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa, é da participação do autor na Audiência Pública que discutiu a venda de ações do Banrisul.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *