CORONAVÍRUS. Atividades diárias ajudam a manter cerca de 50 moradores ‘em situação de rua’ no CDM

CORONAVÍRUS. Atividades diárias ajudam a manter cerca de 50 moradores ‘em situação de rua’ no CDM

CORONAVÍRUS. Atividades diárias ajudam a manter cerca de 50 moradores ‘em situação de rua’ no CDM - prefeitura-cdm-situação-de-rua

Petrúcio, um dos acolhidos, têm aproveitado o tempo para se dedicar à pintura de placas de orientações para que o espaço seja organizado

Por MAURÍCIO ARAUJO (texto) e ARIÉLI ZIEGLER (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Com apoio da população, da iniciativa privada e do Exército Brasileiro, a Prefeitura de Santa Maria tem conseguido manter uma estrutura digna e preventiva ao coronavírus no Centro Desportivo Municipal (CDM). O espaço está com a capacidade de 50 pessoas praticamente completa. No local, são acolhidos os moradores em situação de rua do Município.

Para organizar e manter o pleno funcionamento, as equipes da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cultura, Esporte e Lazer desenvolvem um cronograma com os acolhidos, que começa com o despertar às 7h15min, seguido do banho, café da manhã (fornecido pelo Exército), higiene bucal, limpezas do refeitório, do banheiro e dos dormitórios montados em um dos ginásios, até o almoço (fornecido pelo Restaurante Popular Dom Ivo Lorscheiter).

À tarde, as pessoas têm se mantido ocupadas fazendo pinturas, artes em papel, assistindo a programas de TV e a filmes, e se dedicando a atividades como leitura de livros, jogos de tênis de mesa, chutes a gol, ou, somente, desfrutando do pátio do CDM.

Também são servidos o lanche da tarde e, às 19h30min, o jantar. Colaboradores de igrejas também realizam ações, seguindo as recomendações de higiene e de distanciamento, junto aos acolhidos. O apagar das luzes do dormitório ocorre todas as noites às 22h. Porém, como algumas pessoas têm dificuldades para dormir, a TV permanece ligada até a 1h.

Conforme o secretário de Desenvolvimento Social, João Chaves, e o superintendente de Esportes, Givago Ribeiro, a ação da Prefeitura tem sido excelente e tem cumprido seu objetivo, que é garantir às pessoas em situação de rua a atenção e o cuidado necessários durante a pandemia.

“Temos aqui, certamente, uma das melhores estruturas do Rio Grande do Sul, com três ginásios divididos entre dormitório, refeitório, área de lazer e de higiene”, ressaltou o secretário João Chaves.

Quem aceitou ir até ao local não se arrependeu. Petrúcio, 36 anos, e Lucimar, 37 anos, têm aproveitado o tempo para se dedicarem à pintura e ao artesanato. O primeiro pinta placas de orientações para que o espaço seja organizado, como área da leitura, área de filmes e dormitórios. Já o segundo, com papel dobrado ao estilo origami, faz artesanatos para vender e, quando acabar a pandemia, ter recursos para retornar à cidade de Vacaria.

PARA LER A ÍNTEGRA,  NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *