Destaque

CÂMARA. Vargas reclama de cobranças sobre gastos de vereadores e insinua que Casa “não paga” a mídia

“A imprensa só cobra, só fala que a gente gasta gasolina, que a gente gasta celular”, reclamou  Alexandre Vargas, do Republicanos

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Allysson Marafiga/AICV), da Equipe do Site

O vereador Alexandre Vargas (Republicanos) fez um longo discurso em defesa do Legislativo na sessão plenária desta terça-feira (26). Durante 20 minutos, ele concentrou-se em enumerar as ações desenvolvidas pelos parlamentares que resultaram em ações efetivas na sociedade e concentrou fogo sobre dois alvos: o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) e a imprensa.

Em relação ao chefe do Executivo, Vargas reclamou que só vê o tucano nas redes sociais dizendo que fez isso e aquilo sem creditar o Parlamento. O vereador lembra que inúmeras das ações realizadas no Município só ocorrem porque foram aprovadas na Casa.

Já sobre a imprensa, o republicano foi mais duro. Ele disse estar cansado de ver cobranças sobre os gastos com combustível e telefonia.

“A imprensa só cobra, só fala que a gente gasta gasolina, que a gente gasta celular. Eu vou ter que ir amanhã em Palma, lá onde mora o vereador Luciano Guerra, porque o morador quer minha presença lá em Palma. Amanhã de manha não vou em Palma? Não vou gastar gasolina?”, questionou.

Alexandre Vargas também insinuou que as críticas aos vereadores ocorrem porque o Parlamento não investe financeiramente em veículos de comunicação.

“Por que a mídia só bate aqui na Câmara de Vereadores? Por que a mídia defende somente a Prefeitura e não fala nada da diária de prefeito? Não fala nada de diária de secretários? Não fala nada de nada da Prefeitura, gente. Por quê? É por que a Câmara não tem condições de pagar a mídia, é isso? De pagar um site? De pagar uma rádio, um jornal, porque a gente não pode usar dinheiro público para isso”, disse o vereador.

Combustível, telefonia, cartas…

Embora não tenha dito o nome de nenhuma empresa, as principais críticas do vereador tiveram este Site como destino, uma vez que este é o único veículo de imprensa de Santa Maria que faz um acompanhamento regular dos gastos dos parlamentares a partir de dados obtidos via Lei de Acesso à Informação.

Na segunda-feira (25), o Site publicou uma matéria em que aponta que a Câmara paga, mensalmente, por linhas de celulares de vereadores cujos aparelhos não são utilizados (AQUI). Há uma semana, o Site mostrou que os vereadores gastaram R$ 9,5 mil no envio de cartas apenas entre janeiro e abril deste ano (AQUI).

Já em 14 de maio, o Site noticiou que os vereadores gastaram mais de R$ 10 mil em combustível durante os 42 dias em que o Parlamento atuou em sistema de home office (AQUI).

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. E muita mamata tem um salário para trabalhar é ponto quer sair passear fazer campanha usa o salario como todo trabalhador. Há esqueci são politicos não trabalhador.

  2. Primeiramente vereador nem deveria receber esses penduricalhos; as despesas deveriam ser cobertas pelo salário, que não é pouco. Ou 10 mil não é o suficiente pra pagar telefone e gasolina? Cargo político não é emprego vitalício. Vereador não tem que enriquecer na vida pública não.

  3. Prefeito é executivo. Função dele é resolver os problemas da cidade. CV é legislativo, fiscaliza e aprova ações quando necessário. É obrigação, não favor. Não é um ‘presente’ dos ‘escolhidos’ para a ‘ralé’.
    Não sabia que o município contava com um ‘tele vereador’, eleitor chama e o edil vai lá para Palma. Fazer o de costume, nada. Talvez ver alguma rua sem nome para batizar. Talvez fazer ‘fiscalização’ (ou seja, campanha) em tempo de quarentena/distanciamento social.
    Questão que não quer calar, como é feita a fiscalização do combustível? Só na base do valor contábil? Nas empresas é necessário comumente, além do valor na nota fiscal, a placa do veiculo abastecido e a quilometragem (na própria nota). Evita o ‘finjo que abasteço, o frentista finge que abastece e rachamos o dinheiro da firma’. O combustível que fica some no giro do posto.

  4. Mas estes vereadores não tem jeito. Com a crise que estamos passando este vereador defender despesas
    De selo de gasolina.
    Guardem este rosto. É um deboche da nossa cara.
    Ele não lê na imprensa que no mês de maio 7 em cada 10 brasileiros não conseguiram pagar suas contas.

    Tem vereador que já virou profissão.
    Tá na hora de renovar total.
    #CHEGA DOS MESMOS

    Adelar Vargas dos Santos (Bolinha)
    Admar Pozzobom
    Alexandre Pinzon Vargas
    Celita da Silva (Professora Celita)
    Daniel Diniz
    Deili Silva (Dra Deili)
    Francisco Harrisson (Dr. Francisco)
    João da Silva Chaves
    João Ricardo Vargas (Coronel Vargas)
    Jorge Trindade Soares (Jorjão)
    Juliano Soares (Juba)
    Leopoldo Ochulaki (Alemão do Gás)
    Luci Duartes (Professora Tia da Moto)
    Luciano Guerra
    Manoel Badke (Professor Maneco)
    Maria Aparecida Brizola (Dra Cida)
    Marion Mortari
    Marta Helena Kemel Zanella
    Ovidio Mayer (Dr. Ovídio)
    Valdir Oliveira
    Vanderlei Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo