CULTURA. Grande festa da gastronomia, da música e do turismo, este ano o Festival de Inverno será virtual

CULTURA. Grande festa da gastronomia, da música e do turismo, este ano o Festival de Inverno será virtual

CULTURA. Grande festa da gastronomia, da música e do turismo, este ano o Festival de Inverno será virtual - b800a06f-ufsm-festival-de-inverno

Música, turismo e gastronomia reunidos. Atividade de evento do ano passado. Agora, porém, em função da pandemia, apenas online

Do site da UFSM. Por ANA JÚLIA MÜLLER FERNANDES, com foto de Reprodução/Arquivo

A 35ª edição do Festival Internacional de Inverno está programada para os dias 23, 24 e 25 de setembro. O projeto de extensão do Departamento de Música da UFSM, com apoio da Pró-Reitoria de Extensão (PRE), é um dos mais tradicionais eventos da região Central do Rio Grande do Sul e, em 2020, acontece no formato totalmente virtual.

Neste ano, não irão acontecer as oficinas de instrumento e outras atividades presenciais, devido à pandemia de Covid-19. A 35ª edição contará com palestras, mesas-redondas, lives e mais 45 atividades para os músicos e alunos que participarão do evento de forma remota.

O Festival de Inverno tem como objetivo oferecer aperfeiçoamento e integração musical para musicistas. Assim, foram convidados diversos professores que irão ministrar palestras pensadas para alcançar os alunos de vários instrumentos, como cordas, sopros, piano, percussão e ainda a área de educação musical.

Nestas 35 edições, mais de 50 universidades e conservatórios de música da Europa, Estados Unidos, Oriente Médio e América Latina estiveram representadas no Festival através de seus professores, que realizaram recitais e ministraram oficinas. Seguindo esta tradição, este ano não poderia ser diferente. De acordo com a coordenadora geral do Festival de Inverno, professora Vera Portinho Vianna, já foi confirmada a presença de professores dos Estados Unidos, Portugal, Costa Rica, Suíça, Argentina e Uruguai: “Optamos por não termos palestras em inglês e assim, com exceção de três palestras que serão em espanhol, todas as outras serão em português. Muitos brasileiros que vivem fora do Brasil e que até já estiveram conosco no Festival agora colaboram com participações online,” esclarece.

Para esta edição online do Festival, é esperado um número maior de participantes em comparação a edições passadas, pelo potencial de alcance do formato. São 2000 inscritos que poderão acompanhar palestras online e recitais gravados.

Adaptando-se ao contexto

A primeira edição online do Festival de Inverno exigiu diversas mudanças nas tradições do festival e impôs adaptações para os organizadores, palestrantes e para o público do evento. Para Vera Vianna, uma das maiores dificuldades de realizar o festival de inverno de forma online foi adequar as atrações do evento para o formato e o manuseio das ferramentas digitais.

A programação do Festival de Inverno apresenta durante os três dias de duração do festival, palestras para os inscritos das 9h 45min às 11h 45 min e no período da tarde a partir das 15h. Na parte da noite será transmitido um recital às 19h. As palestras poderão ser acessadas pelo Farol UFSM e os recitais e demais atividades pelo Youtube da TV Campus e Facebook do festival.

Semana Cultural Italiana

Assim como o Festival de Inverno da UFSM, a 35ª edição da Semana Cultural Italiana irá acontecer nos dias 23, 24 e 25 de setembro. Tradicionalmente, os dois eventos aconteciam juntos no distrito de Vale Vêneto, mas com a pandemia a programação da Semana Cultural também precisou ser alterada para que essa festa importante não passe em branco pela comunidade.

O evento, realizado por moradores, celebra a cultura dos seus antepassados italianos que colonizaram a região. Nas edições anteriores, a programação contava com missa de abertura e encerramento, desfile da cultura italiana, encontro de corais, shows, comércio de produtos locais e gastronomia típica preparada pela comunidade, com dois almoços e seis jantares.

Neste ano, a 35ª edição da Semana Cultural Italiana irá acontecer de forma online, com shows artísticos a partir das 20h, com artistas locais Kiko Lemos, Sérgio Rosa e Inês Rizzardo. A programação ainda contará com lives sobre a história e tradições de Vale Vêneto, lives de receitas da gastronomia típica da região. O tradicional passeio por Vale Vêneto, será feito de uma forma inusitada, uma caminhada virtual. As festividades podem ser acompanhadas pelo YouTube e Facebook do evento.

Parceria entre a Universidade e a comunidade

Desde 1986, Vale Vêneto, distrito do município de São João do Polêsine, na Quarta Colônia, recebe o Festival Internacional de Inverno da UFSM e a Semana Cultural Italiana.

Diante do potencial turístico da região da Quarta Colônia de Imigração Italiana e do interesse da comunidade de Vale Vêneto em promover o resgate de suas origens surgiu uma parceria entre a UFSM, a comunidade de Vale Vêneto e a Prefeitura de São João do Polêsine para realizarem os dois eventos em conjunto, contando ainda com o apoio da University of Georgia, Estados Unidos. A parceria e a colaboração entre a UFSM e a comunidade de Vale Vêneto resultou na tradição das duas festas que são esperadas o ano todo.

Em 2020, a UFSM e a comunidade de Vale Vêneto precisaram pensar em solução para a realização dos tradicionais eventos. O Pró-reitor de Extensão da UFSM, professor Flavi Ferreira Lisboa, revela que a parceria com a comunidade de Vale Vêneto continua: a decisão de realizar a 35ª edição dos dois eventos de forma online foi tomada em conjunto, para que as pessoas mantenham o vínculo com essa festividade que já faz parte da programação cultural dessa comunidade e da universidade.

“Um evento como esse mostra a importância da presença da universidade junto à comunidade, esse é um evento de caráter extremamente extensionista.  Além da formação que os estudantes oriundos de diversas partes do Brasil recebem através do Festival de Inverno, também há a oportunidade de conhecer a cultura local de Vale Vêneto, que remete à tradição, história e memória de seus habitantes, fundadores dessa colônia italiana. Então, essa simbiose junto à comunidade é o que caracteriza a veia extensionista que o festival tem mantido ao longo das suas edições associando-se à semana cultural”, comenta o Pró-Reitor.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *