JudiciárioPolítica

STF. Indicação de Kassio Marques, por Jair Bolsonaro, provoca irritação em evangélicos e na extrema-direita

Piauiense Marques nomeado por Bolsonaro provocou enxurrada de críticas dos setores direitistas que apoiam o presidente da República

Do site Congresso em Foco. Texto de GUILHERME MENDES e foto de SAMUEL FIGUEIRA (Divulgação)

Horas depois de anunciar em uma live que indicaria o desembargador Kassio Nunes Marques (foto) para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF), o nome do desembargador já foi enviado para apreciação do Senado Federal. Agora, caberá à casa legislativa definir como se dará o processo de sabatina do candidato a sucessor do ministro Celso de Mello, cuja aposentadoria foi confirmada, também no Diário Oficial, a partir do dia 13 de outubro.

No círculo de apoiadores e ex-apoiadores bolsonaristas, o nome foi visto com ressalvas e mesmo críticas. A expectativa de que o nome indicado atendesse a critérios como “conservadorismo”e “valores cristãos” não parece ter sido satisfeita com o nome de Kassio, na visão de deputados e influenciadores da direita.

E MAIS: Van Hattem lança abaixo assinado contra nomeação (AQUI)

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi às redes sociais na noite desta quinta-feira para se manifestar ao nome indicado por Bolsonaro à vaga. “Simples assim, se o PR @jairbolsonaro não indicar alguém ao STF comprometido com o combate à corrupção ou com a execução da condenação criminal em segunda instância, todos já saberão a sua verdadeira natureza (muitos já sabem)”, escreveu o ministro, sem no entanto indicar sua opinião sobre Kassio Marques.

Moro, que era cotado como um dos favoritos à vaga até sua saída ruidosa do governo em abril, acabou apagando a mensagem horas depois.

Em um vídeo publicado na tarde de ontem, o pastor Silas Malafaia reagiu com veemência ao nome de Kassio Nunes Marques ao STF. “O presidente não teria necessidade de colocar um ‘terrivelmente evangélico'”, reconheceu o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, “mas um ‘terrivelmente de direita’, sim”. O líder evangélico disse que a indicação atende “o Centrão, o PT, a Esquerda, corruptos, quem é contra a Lava Jato”– e o senador Ciro Nogueira (PP-PI), citado nominalmente por Malafaia.

Por fim, Malafaia definiu-se como “indignado pelo grave erro” cometido pelo presidente na nomeação do juiz, que chegou ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) por indicação da então presidente Dilma Rousseff. O pastor fluminense ressaltou a importância de Bolsonaro promover uma escolha como a norte-americana – onde, na última sexta-feira (25), Donald Trump escolheu a juíza ultraconservadora Amy Coney Barrett para a vaga da ministra Ruth Bader Ginsburg, morta há duas semanas…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Dando risada. Qualquer um que fosse indicado pelo atual presidente resultaria em criticas.
    Moro, que Jânio Quadros classificaria de escoteiro, pode ou não ter pensado ‘aquela vaga era para ser minha’. Como o governador carioca pensa como alguém do jurídico e não como politico, deu-se mal. Sem problema, vai ganhar muito dinheiro defendendo ‘gente honesta’.
    Cavalão tem mais uma vaga, provavelmente nomeará alguém ao gosto de Malafaia, com menos resistências e espíritos desarmados. Ou não. PR riu dos críticos numa live.
    Amy Barrett não é ‘ultraconservadora’, foi discípula de Scalia. Faz parte da propaganda e da imbecilidade jornalística (que só consegue enganar os que tem muitos problemas cognitivos) onde existe ‘extrema-direita’, ‘ultra-conservadorismo’ e a esquerda que ‘só quer o bem da humanidade’.
    Nomeado? Nenhuma pista, desconhecido. Vem dos advogados, não necessariamente um óbice. Formação acadêmica na Europa. Celso de Mello que vá pela sombra, ele e seus votos intermináveis e prolixos, um anacronismo no tribunal (com ‘t’ minúsculo mesmo).
    Esperar e ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo