DestaqueEleições 2020Santa Maria

ELEIÇÕES 2020. Pozzobom encaminha ao MP representação contra Cechin por uso de “robôs”

Coligação do progressista envia nota em que contesta a acusação do tucano

Por Maiquel Rosauro

Pozzobom diz que robôs são usados para disseminar via WhatsApp informações falsas contra sua candidatura (Foto Reprodução)

A coligação Em Frente, Santa Maria!, do candidato a prefeito Jorge Pozzobom (PSDB), encaminhou ao Ministério Público Eleitoral representação em que solicita a abertura de uma investigação. O objetivo é apurar a disseminação de informações falsas e uso de robôs para prejudicar sua candidatura.

Em release encaminhado à imprensa, a coligação do tucano acusa a coligação Santa Maria Agora Sim, de Sergio Cechin (PP), de praticar os atos.

 “Além de ser uma prática ilegal, as mensagens têm conteúdo inverídico e o intuito de afetar o resultado do pleito. Embora as informações falsas já tenham sido desmentidas publicamente pela imprensa local, as mensagens continuam circulando entre os eleitores, provocando dúvidas acerca da composição de uma eventual administração do candidato Jorge Pozzobom e de sua permanência até o final do mandato, caso reeleito”, diz trecho do release.

A coligação do tucano ainda afirma que está sendo realizado o disparo maciço de mensagens pelo WhatsApp a partir de robôs. Tal ação é proibida pela Justiça Eleitoral.

Outro lado

Em nota, a coligação de Cechin afirma que as ações de campanha são pautadas pela ética e acusa Pozzobom de criar factoides em uma atitude desesperada.

“A Coligação Santa Maria Agora Sim sempre trabalhou pautada pela ética e pela verdade. Todas as ações de campanha oficiais são legítimas. Lastima-se que Pozzobom tente criar factoides, tanto na imprensa quanto em suas próprias ações de campanha, para, a todo custo, midiatizar inverdades. Santa Maria merece ouvir propostas, verdades e, principalmente, merece comprometimento de quem quer ser prefeito, e não atitudes desesperadas”, diz a nota.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Primeiro, discutir processo na eleição, além de não ter relação com os problemas da aldeia, sem possibilidade da maioria tomar ciência do conteúdo e/ou entender, é divulgar meias verdades. Desinformação. Segundo, condenação por improbidade administrativa (que pode ser atentado a princípios ou enriquecimento ou causar prejuízo) resulta em perda dos direitos políticos, não haveria candidatura. Terceiro, Sequinho até anteontem era vice e aí o processo não tinha problema nenhum.
    Resumo da ópera: caráter não se compra no açougue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo