DestaqueSanta Maria

CIDADE. Pozzobom, em “live” nesta sexta-feira, esclarece ‘fake news’ e rejeita possível ‘lockdown’

Outros temas: fiscalização e forma de abertura de casas comerciais de SM

No início da noite, via Facebook, o prefeito e secretários participaram de uma “live” sobre questões da covid (foto Reprodução)

Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura / Por Manuela Vasconcellos

Diante do crescente agravamento da pandemia em todo o Estado, representantes da Prefeitura de Santa Maria esclareceram questionamentos da população referente aos protocolos do Distanciamento Controlado. O prefeito Jorge Pozzobom, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Ewerton Falk, e a controladora-geral do Município, Carolina Lisowski, promoveram live, no começo da noite desta sexta-feira (3), sobre a manutenção da bandeira preta e da suspensão da cogestão e a Fiscalização Municipal Integrada. Também foram esclarecidas fake news, que contribuem para causar confusão de informações entre a população.

“A alta ocupação de leitos clínicos e de UTI Covid-19 na região Metropolitana não é diferente do que está acontecendo em Santa Maria e região. Toda e qualquer decisão que tomamos é feita com responsabilidade e transparência por parte do poder público e, por isso, esperamos a colaboração das pessoas. Diferente do citado em áudios de fake News, não temos motivos para decretar lockdown porque estamos convictos das regras da bandeira preta para diminuir a velocidade de contágio. Além disso, não faríamos um fechamento completo do Município porque entendemos o sofrimento das pessoas. Mas não adianta a Prefeitura entender se ainda há grande circulação de pessoas na rua”, explicou o prefeito Jorge Pozzobom.

O chefe do Executivo também esclareceu outra fake News relacionada ao Hospital Universitário de Santa Maria (Husm). A direção do hospital registrou ocorrência policial em função de um áudio que acusa o prefeito Jorge Pozzobom de não esclarecer para a população sobre a quantidade de mortes registradas no Husm. Conforme Pozzobom, as pessoas devem parar de acreditar em fake news e se conscientizarem, sim, de que o vírus que causa a Covid-19 é real.

Comércio essencial

A previsão é de que o governo do Estado publique novo edital com medidas mais restritivas a serem seguidas por todos os municípios gaúchos. No documento, constará a proibição da venda de produtos não essenciais em supermercados. A medida começará a valer a partir da próxima segunda-feira (8) e tem como objetivo reduzir a circulação de pessoas nos locais. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ewerton Falk, a restrição tem por base o equilíbrio a outras regras.

“Jamais será de vontade da Prefeitura restringir a produção que, neste momento, tem de ser feita de forma diferente, fazendo com que os empresários busquem, ainda mais, diferenciais nas formas de venda. Se conseguirmos conter o sistema de saúde, todos retornarão rapidamente às atividades e, por isso, pedimos a compreensão de todos”, reforça Falk.

Fiscalização

O regramento dos protocolos do Distanciamento Controlado passa pela atuação cada vez mais constante da Fiscalização Municipal Integrada em Santa Maria. Durante a live, a controladora-geral do Município, Carolina Lisowski, esclareceu as ações da força-tarefa que garantem o cumprimento das medidas de segurança sanitária e de distanciamento social no Município. 

“Enquanto vigorava a bandeira vermelha em Santa Maria, muitas regras estavam divididas em atendimento presencial e remoto. Na situação atual de bandeira preta, somente permanecem de forma presencial os serviços essenciais. O Estado lista que são 35 atividades destas condições e estamos na rua para fazer valer estas máximas que servem para evitar a proliferação do vírus”, declarou a controladora do Município, enfatizando que nos últimos sete dias, foram realizadas 170 vistorias em estabelecimentos comerciais.

Denúncias de descumprimento das medidas podem ser feitas à Guarda Municipal pelos números 153, (55) 99217-8122, 99167-4728 e 99167-8452 (os celulares, somente via WhatsApp). A Superintendência da Guarda Municipal enfatiza que esses números são exclusivos para o registro de denúncias.

Ainda, conforme o Estado, a cogestão regional seguirá suspensa até 21 de março. Já a suspensão das atividades não essenciais, entre 20h e 5h, fica vigente até 31 de março para reduzir a circulação de pessoas nas ruas.

A SEGUIR, A ÍNTEGRA DA “LIVE”:

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Falta transparência na origem dos pacientes. Santa Maria atende a região, não é claro se todos os internados são ou não daqui.
    Fake News até a pagina dois no que diz respeito ao lockdown. Midia da aldeia comeu bola. Foi decretado segundo consta no litoral norte, Novo Hamburgo ou São Leopoldo, acredito que Tupã. E o prefeito de Venâncio defendeu publicamente que fosse adotada a medida em todo o estado.
    Obviamente haverá consequências e tentarão o discurso de hábito ‘culpa do governo federal que não ajuda’. Mesmo sabendo que não tem de onde tirar e a divida saindo pelo ladrão. Já não tem a desculpa do ‘rentismo’ porque os juros estão lá embaixo, governo mal consegue rolar a divida. Inflação subindo, por algum motivo oferta baixou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo