Destaque

SAÚDE. Prefeitura de Santa Maria divulga “4 fatos sobre o Manifesto pelo Tratamento Precoce”

Executivo diz que medicamentos estão disponíveis, mas sob prescrição médica

Por Maiquel Rosauro

A Prefeitura de Santa Maria não se limitou a uma nota oficial sobre o Manifesto pelo Tratamento Precoce, no qual médicos do município defendem um coquetel de medicamentos contra covid-19. Nas redes sociais, o Executivo partiu para a ofensiva.

Em sua fanpage, a Prefeitura publicou uma arte com o título “4 fatos sobre o Manifesto pelo Tratamento Precoce. A publicação destaca que, desde o começo da pandemia, ivermectina, azitromicina, anti-coagulantes e corticóides estão disponíveis na Assistência Farmacêutica do Município, mediante prescrição médica.

“Os remédios estão, sim, disponíveis e podem ser solicitados nas farmácias municipais Central, Kennedy, São Francisco, Floriano Rocha ou Distrital Leste, além de nas farmácias do Pronto-Atendimento do Patronato e da Policlínica Ruben Noal”, diz a Prefeitura no texto que acompanha a arte.

Contudo, o Executivo finaliza com uma ressalva: “Mas qualquer um pode ir lá pegar e sair tomando? É claro que NÃO! Tem que ter prescrição médica, até porque estamos falando de remédio, né!? E automedicação é uma coisa muito grave! 😫”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo