Artigos

A necessidade de avançar na pesquisa e na inovação – por Roberto Fantinel

“Infelizmente, o País não vive seu melhor momento na valorização da ciência”

Ser vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia tem sido uma caminhada importante.

As pesquisas cientificas têm um grande valor para a sociedade. A própria pandemia nos provou. Diante disso, escrevo para chamar a atenção sobre a falta de conhecimento das pessoas referente aos trabalhos científicos desenvolvidos, principalmente nas universidades, o que faz com que os impactos positivos gerados por essas pesquisas não sejam de conhecimento comum, inclusive do Parlamento gaúcho. E aqui começa minha breve reflexão.

Na semana em que entreguei o prêmio Jovem Cientista 20-21, na Assembleia Legislativa, enfatizo a necessidade de um olhar atento sobre o tema. O incentivo à pesquisa deve ser realizado dentro dos grandes centros de conhecimento e debatido com devida importância por quem representa a população gaúcha.

Se tenho certeza de alguma coisa é que há uma frustação na condução política das questões nacionais diante desta questão e, não há apenas um ou dois responsáveis, somos muitos. Nos últimos cinco anos, a Assembleia Legislativa do RS apresentou apenas quatro projetos relacionados à ciência e tecnologia. Passou da hora de avançarmos na pesquisa e inovação. O mundo esta nos exigindo isso e não é de hoje.

Infelizmente, o Brasil não vive o seu melhor momento na valorização da produção cientifica, mas é por meio de jovens que enfrentam as adversidades do cotidiano e seguem pesquisando, que nós também devemos progredir. É por todos que buscam e criam soluções, que não podemos ficar estagnados. Não é tempo de comodismo, digo isso enquanto cientista político e defensor da inovação como um meio de evolução da sociedade. 

A educação, a saúde, a agricultura e tantas outras áreas enfrentam cotidianamente essas transformações e para que consigamos acompanhar essa rápida evolução, é preciso nos debruçarmos sobre o tema e fazermos jus ao significado da palavra valorização. O Rio Grande do Sul tem na sua Constituição a obrigatoriedade de aplicar 1% do seu orçamento na ciência e, nunca conseguimos cumprir com essa obrigação.

Falta sensibilidade da classe política e de muitos gaúchos para que possamos comunicar a ciência como um caminho intimamente ligado as melhorias na vida das pessoas. Reflitam, é isso que peço aqui. Entendam a importância do tema e o quanto ele tem a contribuir com todos nós. Com a inovação, ciência e tecnologia iremos permitir grandes revoluções pela cabeça de quem faz acontecer. Vamos valorizar!

(*) Roberto Fantinel é deputado estadual pelo MDB. Oriundo de Dona Francisca, onde foi vereador, é ex-presidente da Juventude do MDB/RS, integrante do Diretório Municipal do MDB/SM e ex-assessor do governo gaúcho, na gestão de José Ivo Sartori. Ele escreve no site, semanalmente, aos sábados. 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo