Artigos

Um ano de vacinação, e novos desafios pela frente – por Jorge Pozzobom

O dia de 19 de janeiro passará a ser conhecido em Santa Maria como o Dia Municipal da Vacina. Há um ano, em 2021, dávamos início às ações de imunização contra o Coronavírus em nossa cidade. Em um ato simbólico, no Centro de Referência Municipal da Covid-19, duas servidoras da Secretaria Municipal de Saúde foram vacinadas: a enfermeira Talissa Farias Arruda, 36 anos, e a farmacêutica Catrine de Souza Machado. E, nesta quarta-feira, dia 19 de janeiro de 2022, mais de 400 crianças santa-marienses, com idade entre 5 e 11 anos, serão imunizadas, marcando a entrada em uma nova e importantíssima etapa no enfrentamento à pandemia.

A vacinação de crianças no Brasil iniciou no último sábado, dia 14, com a aplicação da dose de esperança no indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, em São Paulo. Além de Davi, outras crianças foram vacinadas no evento inaugural, como Gianlucca Trevellin, de 9 anos, que tem atrofia muscular, Valentina Moreira, de 6 anos, e Caio Emanuel Oliveira, de 10 anos, que estão na fila por transplante de rim, e Isabela, de 9 anos, que tem fibrose cística. Elas fazem parte do grupo prioritário de crianças com comorbidades ou deficiência permanente, justamente pelo qual iniciaremos a vacinação aqui em Santa Maria.

A ação desta quarta-feira ocorrerá simultaneamente em oito Unidades de Saúde, e será dividida em dois turnos, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 16h. É importante destacar que será uma vacinação inédita, diferente de todas que realizamos ao longo do último ano. Trata-se de um público especial e que precisa de um tratamento da mesma forma especial. Desde a semana passada, estamos realizando o cadastro de crianças no site da Prefeitura, e, já na tarde desta segunda-feira, os pais e responsáveis começaram a ser contatados pela equipe da Saúde para confirmar o local da vacinação e o turno determinado.

Para que os pequenos recebam o imunizante é obrigatória a apresentação de CPF ou Cartão SUS. Caso não tenham, podem levar RG ou certidão de nascimento. Além disso, a orientação do Ministério da Saúde é para que seja apresentado um comprovante, como receita médica, laudo de exame ou qualquer outro documento comprobatório junto com uma declaração. Após vacinadas, as crianças deverão permanecer no local de imunização por 20 minutos, em observação, por recomendação do Ministério da Saúde. Para atender às famílias, já estamos organizando uma logística diferenciada para otimizar o processo desde a recepção até a liberação da criança imunizada.

Apesar de todo o cuidado que estamos tendo, é quase inevitável que tenhamos um ou outro contratempo neste primeiro dia de vacinação de crianças contra a COVID-19. Estaremos atentos e seremos o mais ágeis possível na resolução dos eventuais problemas que surgirem. Desde já, em nome de todos os servidores da Saúde, de todos os voluntários, os nossos heróis de branco, peço compreensão aos pais e responsáveis. Mas é como eu sempre digo: a vacina é único caminho. Nós vamos vacinar as nossas crianças. E isso é vacinar o futuro. As nossas crianças são o futuro. É todos nós cuidando de todos nós.

*Jorge Pozzobom é o Prefeito Municipal de Santa Maria. Sua trajetória como agente político começou com dois mandatos de vereador, tendo depois se alçado, pelo voto popular, à Assembleia Legislativa. Em meio ao segundo período, em 2016, foi eleito para conduzir o Executivo santa-mariense. Em novembro de 2020 foi reeleito para um novo mandato. Ele escreve no site às terças-feiras. Crédito da foto no topo da página: Ariéli Ziegler / Prefeitura.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo