DestaqueEducaçãoSanta Maria

INOVAÇÃO. Santa Maria é a única cidade do País a habilitar 2 parques tecnológicos em edital da Finep

UFSM e UFN contempladas com recursos que superam R$ 14 milhões, no total

Em apenas uma só chamada, Finep liberou recursos para as duas instituições santa-marienses (foto Alex Caceres/Prefeitura)

Por Rafael Favero / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a Universidade Franciscana (UFN) foram contempladas com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. A UFSM solicitou o valor de R$ 9.886.068,20, e a UFN R$ 4.468.486,74. Santa Maria é a única cidade do Brasil a habilitar dois projetos na chamada para parques tecnológicos em implantação da Finep. 

A Prefeitura de Santa Maria participou do processo ao enviar cartas de apoio e ratificar a importância dos projetos das duas instituições para o Município e a região. Ambos os documentos foram assinados pelo vice-prefeito, Rodrigo Decimo

“Estamos muito felizes de termos as duas universidades de Santa Maria contempladas. Tenho certeza que tudo isso se reverterá em benefício para a comunidade, uma vez que percebemos, nas gestões das duas universidades, um comprometimento muito grande com a sociedade em geral. Além disso, é claro, os recursos são um reforço para as duas instituições”, afirma Decimo.

Os recursos poderão ser utilizados tanto para a realização de obras quanto para a contratação de recursos humanos. O objetivo da UFSM – candidata com melhor nota obtida na linha de parques em implantação – é, com a implementação do Parque de Inovação, Ciência e Tecnologia, que está constituído dentro do antigo Centro de Eventos, no campus do Bairro Camobi, atrair empresas que queiram se conectar com os conhecimentos e as pesquisas produzidas dentro da universidade. No local, já estão localizadas a incubadora Pulsar e a sede da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec). Os principais pilares de atuação do parque são hubs (eixos) voltados a bioinsumos, agrotecnologia e foodtechs. 

LEIA TAMBÉM:

Projeto de hub de inovação (nas verticais de bioinsumos, agrotecnologias e foodtechs) a ser desenvolvido na UFSM (Divulgação)

UFSM conquista primeiro lugar em edital FINEP e obtém R$ 10 milhões para Parque de Inovação, Ciência e Tecnologia – Edital é voltado ao apoio financeiro para Parques Tecnológicos em implantação ou operação”, da Agência de Notícias da UFSM, com informações da Agittec (AQUI)

Já o parque da UFN, o chamado ITEC Park UFN, é operacionalizado no Conjunto 2, na Rua Silva Jardim, no Bairro Nossa Senhora do Rosário. Conforme informações repassadas pela universidade à Prefeitura, o objetivo do parque é ampliar as atividades de fomento ao empreendedorismo e inovação, expandindo ações já desenvolvidas nos ambientes de inovação. O foco é atuar na área da biotecnologia.

Os dois parques, tanto da UFSM quanto da UFN, têm abrangência regional, ultrapassando os limites de Santa Maria. Para a liberação efetiva dos recursos, falta apenas o cumprimento de etapas burocráticas e a assinatura do convênio das universidades com a Finep.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Santa Maria, UFSM principalmente, sempre tem aquela ‘dourada de pilula’. UFSM tirou primeiro lugar, linha B, parques em implantação. Se observarmos a linha A, parques já em operação, o que aparece? Em segundo lugar o parque da Unisinos (perdeu para a COPPE do RJ), ganhou 14 milhões. Em quarto lugar Tecnopuc da PUCRS, ganhou quase 15 milhões. Pelotas 14 milhões. URI Santo Angelo ganhou 10 milhões. Fundação Univates, Lajeado, 13 milhões. Nesta linha Campinas ganhou 15 milhões com o parque da Unicamp e 14 milhões com o CPQD. Diferença entre ‘em implantação’ e ‘em operação’ tem um nome, atraso. Até para isto se dão tapinhas nas costas uns dos outros e se felicitam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo