DestaqueEstado

ESTADO. Colegiado da AL, coordenado por Riesgo, investigará as filas para a obtenção da CNH no RS

Atualmente, mais de 100 mil pessoas aguardam para realizar o exame prático

Por Juarez Sant Anna / Da Assessoria de Imprensa do Deputado Giuseppe Riesgo

Deputado Giuseppe Riesgo acompanha o tema há vários meses e conduzirá os trabalhos da Subcomissão da Assembleia Legislativa (Foto Divulgação)

Foi aprovada pela Assembleia Legislativa a criação de uma subcomissão para investigar as filas de prova prática da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que não param de crescer no Estado. O líder da Bancada do NOVO, Giuseppe Riesgo, irá conduzir os trabalhos e vem acompanhando há vários meses o tema com preocupação. Segundo o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (DetranRS), mais de 100 mil candidatos aguardam para realizar o exame.

Conforme Riesgo, o objetivo da será fiscalizar o andamento dos trabalhos do Detran e encontrar soluções para resolver o problema. “Há meses alertamos que a demora para a aplicação das provas prejudica o desenvolvimento econômico do Estado. Precisamos, de uma vez por todas, encontrar os principais motivos que causam essa demora absurda”, criticou.

Giuseppe Riesgo já vem denunciando há mais de um ano a longa espera para conseguir a CNH e, desde então, o cenário só piorou. Ainda no ano passado, o parlamentar se reuniu com o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, para tratar sobre o tema. Como encaminhamento, em novembro, o secretário confirmou que seria promovido um mutirão.

Em abril deste ano, os deputados do Partido NOVO estiveram reunidos com o governador do RS, Ranolfo Vieira Júnior. Na oportunidade, Ranolfo novamente confirmou a realização de um mutirão, o que até o momento não aconteceu. “A subcomissão vai cobrar, de forma sistemática do governo do Estado e do Detran, uma solução para o problema. Essa demora já passou do aceitável”, afirmou Riesgo.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo