CrônicaMídia

TECNOLOGIA. Rogério Koff, música, MP e celular: uma revolução sem a mínima graça

“…As gravações popularizaram e eternizaram obras que, a partir de então, podiam ser apreciadas em qualquer residência que tivesse um fonógrafo, gramofone ou os toca-discos que os sucederam. Muitos torceram o nariz para esta democratização do acesso aos bens culturais, falando em vulgarização da cultura erudita, massificação, destruição da unidade da obra e tantas outras teses da Indústria Cultural.

Eu já tinha cruzado a barreira dos trinta anos quando adquiri meu primeiro aparelho de CD. Consumidor inveterado, repus em meio digital quase que a totalidade de meus discos de vinil, ou pelo menos aqueles dos quais mais gostava. Vieram a coleção dos Beatles, os individuais do John, do Paul e do George, os Stones e o Pink Floyd, é claro.

Vivemos na atualidade uma nova revolução, que é a da música digital. Para mim, não tem a mínima graça “baixar” música em formatos “MP qualquer coisa”, para ouvir em aparelhinhos de celular. Com isto, perdemos a noção de unidade de uma obra. Um disco é idealizado pelos artistas como uma seqüência que tem um significado próprio.…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “Breves Revoluções”, de Rogério Koff, colaborador semanal deste sítio. Koff é professor do Curso de  Jornalismo da UFSM e Doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ. O texto foi postado há instantes, na seção “Artigos”!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo