Estado

POLÍTICA SURREAL. Medo do vice faz Yeda desistir de viagem aos Estados Unidos

Yeda temeu pela ação do vice. E ficou. Que coisa!
Yeda temeu pela ação do vice. E ficou. Que coisa!

A que ponto chegamos, na política gaúcha. O nome que se queira dar é aceitável, embora a este (nem sempre) humilde repórter não cabe outro senão medo. A governadora Yeda Crusius, temerosa de uma ação do vice (por quem nutre ódio devidamente retribuído), Paulo Afonso Feijó, que poderia assumir o cargo por eventual decisão judicial, simplesmente desistiu de viajar aos Estados Unidos, onde cumpriria roteiro do interesse do Rio Grande do Sul.

Não sei mais o que dizer a respeito, exceto tratar-se de episódio político no mínimo surreal. E, até onde vai minha memória histórica, absolutamente inédito. Ainda mais pela forma: aparentemente, a desistência se deu já com a viagem iniciada. Afinal, Yeda estava em São Paulo, onde tomaria avião para o território ianque. A propósito disso tudo, especialmente dos últimos fatos, acompanhe reportagem publicada neste domingo pelo jornal Correio do Povo. A foto é de Jefferson Bernardes, da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado. A seguir:

Yeda cancela viagem para evitar Feijó

A governadora Yeda Crusius anunciou, neste sábado, que desistiu de viajar aos Estados Unidos na próxima semana. Durante entrevista à Rádio Guaíba, direto de São Paulo, ela afirmou que o momento político no Rio Grande do Sul não é propício para seu afastamento. ”Não é hora de sair, não é hora de passar o cargo”, disse ela, admitindo que teme pelas atitudes do vice-governador Paulo Afonso Feijó caso assumisse o Palácio Piratini. ”Infelizmente, a pessoa que assumiria é a mesma que está divulgando vídeos e tumultuando o cenário político”.

A governadora mudou os planos de viajar para reunir-se com representantes do Banco Mundial e da Agência Norte-Americana para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA) logo que desembarcou em São Paulo na sexta-feira – quando soube da divulgação de novos fatos envolvendo a compra de equipamentos para sua residência. ”São coisas irrisórias. Eu não preciso disso que foi exposto como comprado. É tudo transparente, tem nota fiscal”, afirmou ela.

Conforme Yeda, o adiamento da viagem é para evitar prejuízos maiores ao Estado. ”Eu não quero que haja qualquer risco de alguma atitude que prejudique esse caminho de investimentos”, disse, em relação à possibilidade de Feijó dirigir o Piratini. ”Não deixo o Rio Grande do Sul assumir esse risco. Se tem uma postura como essa fora, imagine a atitude no cargo”, arrematou…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESTÃO ADICIONAL – Confira, no site do ClicRBS, o VÍDEO com o depoimento de Paulo Afonso Feijó ao Ministério Público Federal.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Com a semelhança entre o que aconteceu na eleição em que Yeda foi a vencedora (e o Rio Grande o perdedor) e o ocorrido na eleição em que Schirmer e Tobias foram os vencedores (e Pimenta, Farret, Pozzobom e Santa Maria foram os perdedores), o que o Estado estaria a dizer para Santa Maria neste momento? “Eu sou você amanhã!!!!!”
    Claudemir
    Desculpe a curiosidade, mas se a viagem fosse assim tão importante para o estado, ela cancelaria? Ao que parece, Dona Yeda tem parentes nas terras do Tio San. Mas, certamente aquele arremedo de deputado chamado Coffy Rodrigues do PSDB vai encontrar uma maneira da Grande Chefe rever seus familiares. Manda eles visitarem Yeda que os gaúchos pagam as despesas e ela não precisará se ausentar. Total, já pagamos “Puffs” para os netos, segundo denúncias patrocinamos a casa, bancamos a reforma da mansão, o que custa um agradinho a mais?

  2. Mas tenho o sentimento que a governadora foi “sequestrada” durante o vôo para os EEUU por um certo TUCANO PAULISTA DA CABEÇA PELADA para dar explicações sobre a entrevista concedida ao Programa Roda Viva onde a governadora manifesta a sua forte intenção de candidatar-se novamente ao governo gaúcho. Neste final de semana a overnadora pode estar sofrendo um golpe, sim, mas com origem no próprio ninho tucano! Sei lá…somente um sentimento!

  3. A governadora está muito assombrada. Afinal de contas, não é tudo invenção da oposição. O seu governo e ela própria não tem o apoio maciço da população gaúcha? Os processos que tramitam na Justiça Federal não apresentam provas contra a governadora, não é mesmo? Então, Sra. Governadora, de onde vem este temor de golpe? Calma Sra. Governadora, está tudo sobre controle! A República de Santa Maria não triunfará!!!!!

  4. A bem da verdade, esse é o seu “novo” jeito de governar, que foi tão apregoado durante a campanha ao governo do Estado/RS.
    Fico P.D.V quando assisto tudo isso, num estado dito tão politicamente correto e que sacramentou nas urnas o seu maior erro na história .
    Yeda é um pesadelo, e um fiasco por demais da conta…, além de tudo, medrosa!
    Espero que em 2010 os gaúchos saibam escolher o seu Governador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo