NegóciosPrefeituraSanta MariaTransporte

VEÍCULOS. Entre motos e carros novos, um congestionamento de 30 km em Santa Maria

Noticiei à tardinha, nesta quinta-feira, dados sobre o mercado automotivo em Santa Maria. Foi um recorde histórico. Nunca antes tantos veículos (entre automóveis e comerciais leves) foram emplacados na boca do monte quanto neste setembro de 2009: exatas 612 unidades, distribuídas entre as cerca de dez concessionárias – 48% a mais que as 414 de agosto.

Isso que você está vendo é, sim, Santa Maria. Mas pode piorar muito
Isso que você está vendo é, sim, Santa Maria. Mas pode piorar muito

Estima-se (não tive acesso a esses números) que um terço disso, ou duas centenas, foi comercializado na área de motocicletas. É um verdadeiro espanto, explicado por duas razões básicas: o mês passado foi o último de IPI zero para automóveis e as condições de financiamento. Poderia se incluir uma terceira, intangível: o aumento da confiança da população nas condições da economia brasileira.

Para se ter uma idéia do quanto está aquecido o mercado, nos nove primeiros meses de 2009 já são 4.268 emplacamentos registrados, ou 40% além dos 3.063 do mesmo período do ano passado. E Santa Maria, registre-se, tem um desempenho muito superior ao do Estado e do país inteiro, o que só comprova a existência, aqui, de uma classe média bastante significativa. O acumulado do ano, no Brasil, importa em crescimento de 3% nas vendas. Menos de um décimo da elevação encontrada por aqui.

E AGORA? Segundo pelo menos duas fontes do setor, que ouvi ontem, é bastante provável que ocorra um decréscimo nas vendas, até o final do ano. Ainda assim, o desempenho será superior, na média, ao do ano passado. É verdade que a reimplantação progressiva do IPI terá relevância, na redução do crescimento. Mas não o impedirá.

Resultado: a previsão é que pelo menos outros 1,2 mil (quem sabe até 1,5 mil) veículos zero quilômetro serão comercializados até o fim de dezembro. Com o que, o ano terminará com pelo menos 5,5 mil carros novos transitando na cidade. E pelo menos 1,8 mil novas motocicletas. Daí porque o título desta nota. Se você enfileirar esses mais de 7 mil veículos, deixando um espaço de pelo menos um metro entre eles, e considerando apenas os menores, você terá pelo menos 30 quilômetros. É um congestionamento e tanto, não?

Portanto, e como não se pode, nem se quer, muito menos se pretende, reduzir a atividade do setor, pelo que gera de renda e emprego, as autoridades precisam, definitivamente, partir para atitudes mais radicais para resolver o sistema viário (na foto do arquivo de A Razão). Com certeza, esse assunto merecerá novas notas e reflexões por parte deste (nem sempre) humilde sítio.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo