CongressoJornalismoJudiciário

NÃO CUSTA LEMBRAR. Privilégio a jornalista, uma bobagem que, enfim, não prosperou

Confira a seguir trecho da nota publicada aqui na madrugada de 27 de março de 2011, um domingo:

BOBAGEM. Senador quer conceder privilégio a jornalista. Crime contra ele teria prioridade no julgamento

Se há algo que este editor não gosta é do corporativismo. Inclusive do que beneficia jornalistas como ele. Então, não vê razão para assassino de jornalista ser julgado antes de um matador de qualquer outro. O que necessitamos é de agilidade no julgamento de toooodos os criminosos, sejam quais forem as vítimas.

Mas sempre tem gente que acha importante puxar o saco dos profissionais. Inclusive porque não faltarão os que aprovem e aplaudam isso. É o caso específico, penso, do que está acontecendo no Senado, com data marcada para uma decisão na próxima quarta-feira. Do que se escreve aqui? Confira no...”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação do texto, uma audiência, no Senado, ocorreu, para tratar do tema. Que, ainda bem, não prosperou. Afinal, qual a diferença, do ponto de vista da cidadania, entre um jornalista e qualquer outro profissional? Nenhuma, nem na opinião daquele senador (para saber quem é, só lendo a íntegra do texto), que buscava, apenas, puxar o saco.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo