ColunaObservatório

OBSERVATÓRIO. Os sete estrangeiros aqueles e as suas mulheres santa-marienses. Foi nos primórdios

Isso é história!

1830 (a data exata não está determinada) São sete os estrangeiros (um francês e seis alemães) que de 18.1.1829 a 6.6.1832 casaram-se com as moças do lugar (menos um) aparentemente todos ligados à permanência dos 1º e do 28º Batalhão de Estrangeiros na povoação de Santa Maria. Foram eles: Felipe Valmarath, soldado do 28º, com Leonor Delly, viúva, de naturalidade inglesa; João Batista Madelseder, francês, com Maria Eudóxia Cabral, filha de Bento Gonçalves Chaves e de Francisca Cabral; João Sater, alemão, com Joana Dias do nascimento, filha de José Matias e de Joana do Nascimento: Valentim Freyler, alemão, com Emerenciana Pedroso dos Santos, filha do Tem.-Cel Manuel dos Santos Pedroso e de Tomásia Maria de Jesus, “da nação guarani”; João Appel, natural da Baviera, portanto alemão, com Ana Maria de Oliveira, filha de Maximiano José de Oliveira; João Leopoldo Bilo, e Berlim, com Maria Gomes da Cunha; e José Seydler, da Prússia, igualmente alemão, com Estela Maria Cabral, filha de Bento Gonçalves Chaves e Francisca da Silva Cabral.”.

(Da terceira edição do livro “Cronologia Histórica de Santa Maria e do extinto município de São Martinho”, de Romeu Beltrão)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo