KISS. Segue o processo criminal. Agora, a pedido de defensores de Kiko, quem vai depor são três graúdos

KISS. Segue o processo criminal. Agora, a pedido de defensores de Kiko, quem vai depor são três graúdos - kiss-arigony

Arigony coordenou o inquérito e indiciou quase 30. Depois, o MP reduziu a lista de denunciados

Não se sabe qual o objetivo, mas certamente faz parte da estratégia da defesa do réu Elisandro Spohr, o Kiko. De todo modo, foram convocados e irão depor nesta sexta-feira, no Fórum de Santa Maria, por conta do processo criminal da Kiss – a tragédia de 27 de janeiro de 2013, e que matou 242 meninos e meninos – três graúdos.

Irão à mesa das testemunhas o delegado regional responsável pelo inquérito policial da Kiss, Marcelo Arigony, o deputado Adão Villaverde, que conduziu a comissão da Assembleia Legislativa e da qual resultou o projeto original (hoje mutilado) da Lei Kiss, e o comandante regional dos bombeiros, tenente-coronel Luiz Marcelo Maya.

Mais detalhes sobre tudo isso você tem no material originalmente publicado no G1, o portal de notícias das Organizações Globo. A foto é do Feicebuqui. A seguir:

Justiça ouve delegado, deputado e bombeiro no processo da boate Kiss

KISS. Segue o processo criminal. Agora, a pedido de defensores de Kiko, quem vai depor são três graúdos - kiss-selo1As audiências do processo criminal sobre a tragédia na boate Kiss serão retomadas nesta sexta-feira (10) pela Justiça de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. O incêndio na casa noturna em 27 de janeiro de 2013 causou a morte de 242 pessoas.

Três testemunhas prestarão depoimento: o delegado regional Marcelo Arigony, responsável pela investigação do caso, o deputado estadual Adão Villaverde, autor do projeto de lei que atualizou a legislação estadual contra incêndio, e o atual comandante do 4º Comando Regional dos Bombeiros, tenente-coronel Luiz Marcelo Maya

Os depoimentos estão marcados para as 10h, 13h30min e 15h, respectivamente, no Salão do Júri do Foro de Santa Maria. Todas as testemunhas foram indicadas pela defesa de Elissandro Spohr, o Kiko, um dos sócios da casa noturna e réu no processo.

Fora da Comarca de Santa Maria, ainda restam duas cartas precatórias para serem cumpridas: uma nesta quarta (8), em Campo Grande (MS), às 14h10min. E outra no Rio de Janeiro (RJ), dia 20 de maio, às 13h. As testemunhas também foram arroladas pela defesa de Elissandro Spohr.

Além de Elissandro Spohr, também respondem por homicídio com dolo eventual e tentativas de homicídio o sócio dele, Mauro Hoffmann, e os músicos da Banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão.

Os réus tiveram a prisão temporária decretada em 31 de janeiro de 2013 e a preventiva em 1º de março do mesmo ano. Em 29 de maio de 2013, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-RS) revogou a prisão e os quatro passaram a responder ao processo em liberdade…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *