PERDAS E DANOS. Luciana Manica, a questão da propriedade intelectual e a necessidade de garanti-la

“…As perdas são por vezes incalculáveis e os danos imensuráveis! Quanto vale o desprestígio de uma marca trabalhada por anos por uma empresa? Quanto custa um terceiro copiar design desviando a clientela? E uma violação de patente, invenção que exige por vezes anos de investimento em novas tecnologias?

Sim, sabemos que há previsão na lei para a realização de tal cálculo, porém nem sempre é representativo dos reais prejuízos causados. A sensibilidade do Judiciário deve compreender que os direitos da propriedade intelectual são direitos fundamentais.

Eles não beneficiam apenas os inventores, os titulares dos desenhos industriais, das marcas ou dos direitos autorais, e sim, uma sociedade. Os melhoramentos de pronto são destinados aos…”

CLIQUE AQUI  para ler a íntegra do artigo “Nem tudo são perdas e danos”, de Luciana Manica Gössling. Ela é advogada, mestranda em Direito e especialista em Propriedade Intelectual. O texto foi postado há instantes, na seção “Artigos”!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *