PartidosPolítica

PARTIDOS. Votar a favor do impeachment de Dilma custou ao deputado Cherini a expulsão do PDT

Cherini, em programa da rádio Guaíba de Porto Alegre: “o PDT vai perder com isso e eu vou perder com isso. Seremos dois derrotados”
Cherini, em programa da rádio Guaíba de Porto Alegre: “o PDT vai perder com isso e eu vou perder com isso. Seremos dois derrotados”

Por ANANDA MÜLLER, da Rádio Guaíba, com foto de LUCIO BERNARDO JR (Agência Câmara de Notícias)

O deputado federal Giovani Cherini (PDT/RS) foi expulso da sigla, na tarde desta segunda-feira, durante reunião nacional do partido no Rio de Janeiro. Conforme a assessoria de comunicação do PDT, a decisão pela expulsão foi tomada por volta das 17h, motivada pela desobediência de seis parlamentares pedetistas que votaram contra a orientação do partido em relação ao processo de admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Anteriormente, os deputados Sérgio Vidigal (PDT/ES) e Flávia Morais (PDT/GO) foram sancionados com o afastamento da sigla, pelo período de 40 dias. Dentro desse prazo, eles serão observados pelo partido e, ao término, submetidos a novo julgamento.

Outros três deputados ainda serão submetidos a julgamento, mas a tendência é de que apenas Cherini seja expulso. A justificativa do partido para optar pela expulsão apenas do gaúcho foi o comportamento do parlamentar antes da votação da admissibilidade do processo de impeachment pela Câmara, em 17 de abril. Cherini, conforme o partido, usou redes sociais e falou abertamente à imprensa sobre o posicionamento que tinha acerca da questão. O PDT ameaçou todos de expulsão, à época, incluindo os senadores, que serão julgados em separado em data ainda indefinida.

Durante o programa Esfera Pública de hoje (segunda-feira), na Rádio Guaíba, ao comentar o risco de expulsão após quase três décadas no partido, Cherini afirmou: “o PDT vai perder com isso e eu vou perder com isso. Seremos dois derrotados”. Ainda de acordo com o parlamentar gaúcho, em relação a possíveis tratamentos diferenciados entre deputados e senadores do partido que votaram pelo impeachment (o que já se confirmou), ele disse que “neste país, muitas injustiças acontecem”.

Questionado sobre uma nova sigla, o deputado disse que “muitos partidos” o procuraram. Cherini ainda ressaltou os “expressivos resultados nas urnas” e os 28 anos de militância no PDT. Justificando a desobediência acerca da orientação do partido, o deputado disse que “votou com a vontade de boa parte do Brasil”.

Como o desligamento de Cherini não foi voluntário, e sim motivado por expulsão, o mandato segue mantido.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo