EconomiaNegócios

ECONOMIA. Cresce 7,69% a venda de veículos “zero”

Ruas da cidade recebem mais uma fornada de carros novos, conforme dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam)
Ruas da cidade recebem mais uma fornada de carros novos, conforme dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam)

Na versão online do jornal A RAZÃO, com foto de Arquivo

O setor de automóveis fechou o mês de agosto com 364 veículos zero quilômetro comercializados em Santa Maria. O número representa um aumento de 7,69% em relação ao mês de julho, quando foram vendidas 338 unidades. Na comparação com agosto de 2015, houve uma queda de 12,92%, considerando que no período foram adquiridos 418 carros novos na cidade.

No acumulado do ano, o desempenho do setor também vem sentindo os efeitos do crédito menor e da alta de juros. Em oito meses de 2016, foram comercializados em Santa Maria 2.477 carros zero quilômetro, número 25,3% menor na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram vendidas 3.317 unidades. Ou seja, 840 veículos a menos neste ano. Os dados foram divulgados ontem e constam do levantamento nacional realizado pelo Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo