Destaque

POLÍTICA. Com somente três votos contrários e uma abstenção, Câmara arquiva processo contra Schirmer

Decisão foi tomada na sessão ordinária de hoje. Dois petistas (o terceiro, presidente da Câmara, se absteve) e o pepelista: únicos contrários
Decisão foi tomada na sessão ordinária de hoje. Dois petistas (o terceiro, presidente da Câmara, se absteve) e o pepelista: únicos contrários

Há consequências outras, de natureza política. E também algumas circunstâncias que merecem mais algumas considerações. Sobre isso, o editor pretende escrever adiante, com certeza. Por enquanto, fiquemos com a informação, digamos, bruta: a decisão tomada esta manhã, pela Câmara de Vereadores.

O material está disponível também na versão online do jornal A Razão. O texto e a foto são de Maiquel Rosauro. Acompanhe:

Aprovado o arquivamento do processo contra Cezar Schirmer por 17 votos a 3

…A Câmara de Vereadores de Santa Maria aprovou nesta manhã (22), por 17 votos a três, o arquivamento da denúncia de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Cezar Schirmer (PMDB). Na quarta-feira, a Comissão Processante instaurada pelo Legislativo para avaliar a conduta do peemedebista já havia recomendado o arquivamento do processo.

A denúncia foi realizada pelo líder comunitário José Francisco Maranhão, em 25 de agosto, quando Schirmer ainda era prefeito. Conforme a acusação, o então prefeito teria nomeado o ex-vereador Cláudio Rosa (PMDB) como superintendente da Secretaria de Infraestrutura, Obras e Serviços, ao mesmo tempo em que esse recebia auxílio-doença do INSS. Em 2013, Rosa foi cassado do parlamento sob a acusação de compra de votos.

Como Schirmer renunciou ao cargo de chefe de Executivo, em 6 de setembro, para assumir a Secretaria Estadual de Segurança Pública, a comissão entendeu que a denúncia perdeu o objeto, não sendo possível cassá-lo de um cargo ao qual já não ocupa.

Apenas os vereadores Werner Rempel (PPL), Luciano Guerra (PT) e Daniel Diniz (PT) votaram pela continuidade do processo. O presidente da Casa, Luiz Carlos Fort (PT), não votou. Ele justificou ser parte interessada na linha sucessória.”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Os dois casos têm a mesma origem: deixaram pontas soltas.
    A confusão acima é a cereja do bolo nesta legislatura que para chamar de ruim teria que ter sido muito melhor. Os próximos vereadores podem até ser piores que os atuais, mas para mostrar mais serviço não será necessário muito esforço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo