Coluna

IMPRESSA. Na coluna desta segunda e terça-feira, a montagem do secretariado de Jorge Pozzobom

Confira a seguir a coluna do editor deste sítio, publicada na edição conjunta do jornal A Razão de segunda e terça-feira (14 e 15 de novembro). Nesta edição, a coluna foi produzida pelo interino José Mauro Batista.

O quebra-cabeça do novo governo
Hoje a Prefeitura de Santa Maria tem 22 secretarias, incluindo o Gabinete do Prefeito, que integra o primeiro escalão. A próxima gestão deverá ter praticamente a metade disso. O desenho da nova estrutura está em fase de esboço pela equipe do prefeito eleito Jorge Pozzobom, que até o final deste mês pretende divulgar o número de pastas da futura administração. O desejo do prefeito eleito era trabalhar com 11 secretarias, mas esse número seria inviável, podendo comprometer serviços. Ele teria cogitado, então, deixar 16 pastas. Já na noite de sexta-feira, no encontro do PP do vice-prefeito eleito Sérgio Cechin, Pozzobom anunciou que serão 12 secretarias, 10 a menos que na estrutura de hoje. O enxugamento resultará extinção de algumas pastas e fusão de outras para economizar recursos. Essa é a primeira parte de um grande quebra-cabeça para a equipe do novo governo. A segunda será a divisão de tão poucas pastas com tantos partidos e apoiadores no primeiro e no segundo turnos. Não será fácil para o prefeito eleito montar essa segunda parte sem descontentar parte de seus aliados. Vai faltar cargo e sobrar gente.

O FUTURO DO PMDB…
Passado o processo eleitoral, o PMDB vive momento de definições. Mesmo com neutralidade no segundo turno, sabe-se que boa parte de suas principais lideranças apoiaram Pozzobom, entre as quais o vereador João Kaus, que não se reelegeu.

…E O NOVO GOVERNO
Assim, há um movimento de lideranças aliadas de Pozzobom no segundo turno para que o PMDB aceite, se convidado, a fazer parte do novo governo. E Kaus é um dos nomes mais citados para uma secretaria. Pode ser Obras ou Habitação. Mas tudo é uma incógnita.

NOMES FORTES…
Mais uma de bastidores: Mosar da Costa, vereador nos anos 80 e 90 e secretário municipal de Osvaldo Nascimento, tem sido bastante citado como um dos incansáveis defensores da candidatura Pozzobom. Mosar está no PP, onde começou sua militância partidária.

…DENTRO DO PP
Secretário do Mercosul nos tempos de Osvaldo Nascimento, Mosar estaria cotado para assumir uma pasta que uniria turismo, esporte e eventos. Apoiador de primeira hora da vereadora eleita Cida Brizola, teria o apoio dela para pleitear posição privilegiada.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. O velho empreguismo decidido por apoios partidários e não por qualificação! O ex vereador João Kaus, seria mais um caos nesse processo de escolha! Ah! política! Sempre a mesma m…..!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo