MÍDIA. Pedro Ernesto Denardin tem prejuízo após dizer que Miller Bolaños "além de ruim é veado"

MÍDIA. Pedro Ernesto Denardin tem prejuízo após dizer que Miller Bolaños “além de ruim é veado”

MÍDIA. Pedro Ernesto Denardin tem prejuízo após dizer que Miller Bolaños "além de ruim é veado" - Tweets-PEdro-Ernesto

Narrador da Rádio Gaúcha usou sua conta no Twitter para se desculpar com Bolaños

Por Maiquel Rosauro

“O negão, além de ruim é veado”. Este comentário do narrador e apresentador da Rádio Gaúcha, Pedro Ernesto Denardin, sobre o atacante gremista Miller Bolaños vem causando uma série de problemas. A declaração foi feita em uma apresentação privada, onde ele atuava como cantor, e gerou grande repercussão através do vídeo abaixo, postado no YouTube.

Como resultado da polêmica, o site Baquete Diário, especializado em notícias sobre o mercado de TI corporativa, divulgou que a SAP, multinacional da área de software e patrocinadora do programa Confraria, da Rádio Gaúcha, tomou uma atitude drástica.

A empresa utilizou o Twitter para afirmar que “repudia toda e qualquer manifestação racista e homofóbica, e investe constantemente em iniciativas que promovam a diversidade”. Em uma segunda postagem, a SAP divulgou que estava cancelando o patrocínio ao programa.

MÍDIA. Pedro Ernesto Denardin tem prejuízo após dizer que Miller Bolaños "além de ruim é veado" - Tweet-Sap

SAP cortou relações com o programa Confraria, da Rádio Gaúcha, apresentado por Pedro Ernesto Denardin

A polêmica declaração também repercutiu no Grupo RBS, proprietário da Gaúcha. Ao site Coletiva.net, a empresa declarou que “defende a igualdade de gênero e raças e não apoia manifestações de discriminação ou preconceito de qualquer natureza”. Além disso, também esclareceu que o episódio ocorreu em um ambiente privado e não envolveu a empresa.

Em sua conta no Twitter, Denardin pediu desculpas a Bolaños e aos torcedores do Grêmio. Ele disse que é contrário ao racismo e a homofobia.

No início do mês, Bolaños foi emprestado para o Tijuana, do México. Ano passado, o Grêmio investiu US$ 5 milhões para comprar 70% dos direitos econômicos do jogador junto ao Emelec, do Equador. Agora, o emprestou aos mexicanos por US$ 500 mil, pelo período de um ano. Com sua saída, o Tricolor economiza R$ 300 mil mensais pagos como salário.



2 comentários

  1. Mauro Bianco

    Os dinos do rádio gaúcho andam esquecendo que sempre há o risco de um microfone aberto ou um celularzinho gravando hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *