Câmara de VereadoresInfânciaPolítica

CÂMARA. Valdir Oliveira protocola pedido para abrir CPI destinada à investigação de casas de acolhimento

A expectativa do vereador Valdir Oliveira (PT) é de que a Comissão Parlamentar de Inquérito seja formada já nesta quinta-feira

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Mateus Azevedo/AICV), da Equipe do Site

O líder da oposição, Valdir Oliveira (PT), protocolou nessa terça-feira (26) o pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Seu objetivo é investigar possíveis omissões e negligências do Poder Executivo Municipal no acompanhamento e fiscalização de casas de acolhimento de crianças e adolescentes, as quais recebem recursos públicos.

Conforme Valdir, o que motivou a abertura da CPI foram os apontamentos do relatório final de uma comissão especial, na qual ele presidiu, que mostraram graves problemas na rede de proteção à criança e ao adolescente.

“Assim como as recentes denúncias de abusos sexuais envolvendo menores abrigados em uma casa de acolhimento da cidade”, afirmou.

Valdir refere-se a uma investigação do Ministério Público e da Polícia Civil sobre suspeitas de abusos cometidos numa das instituições da cidade. São apurados dois casos em que adolescentes, moradores da casa, teriam cometido abusos contra crianças dentro do lar. Um dos casos envolve uma menina de três anos, que teria sido abusada por um adolescente de 13 anos.

O pedido de abertura da CPI recebeu a assinatura apenas dos dez vereadores da oposição.

“Os vereadores da base do governo foram convidados a assinar o documento. Inclusive, foi entregue ao líder do governo, João Chaves (PSDB). No entanto, a proposta voltou sem nenhuma assinatura da situação”, relatou Valdir.

A expectativa é de que a CPI seja formada já na próxima sessão, na quinta-feira (28).

Clique AQUI e confira o documento que solicita abertura da CPI.

NOTA DO EDITOR: o site omite o nome da instituição, para não expôr as outras crianças e adolescentes por ela atendidas e que nada têm a ver com o fato específico, de resto bastante grave. Esse posicionamento poderá mudar, ao longo do tempo, conforme o avanço das investigações e eventuais decorrências judiciais.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Ninguém mais da bola para CPI.
    Se existem menores envolvidos existem restrições legais mesmo para os parlamentares. Seria interessante ver um edil fazer uma barbeiragem (nenhum absurdo no Casarão) e arrumar um processo para chamar de seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo