DestaqueEstado

ESTADO. Leite responde Bolsonaro, sobre questão de verbas: “precisamos de vacina e não de conflito”

Governador apresentou os dados de recursos repassados pela União ao RS

Governador apresentou dados de recursos repassados pela União ao Rio Grande do Sul (Foto Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)

Do Site do Correio do Povo, com texto de Mauren Xavier

O governador Eduardo Leite (PSDB) rebateu, na tarde desta segunda-feira, os dados divulgados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ontem, sobre repasses de recursos do governo federal aos estados. Em live, Leite ressaltou que, ao contrário do que foi apresentado pelo presidente, o Rio Grande do Sul não recebeu R$ 40 bilhões para aplicar no enfrentamento da pandemia, mas R$ 3,05 bilhões. Desse valor, R$ 2.149 bilhões foram para suprir as perdas e com utilização livre. Os recursos específicos para a saúde totalizaram R$ 826 milhões e há outros R$ 75 milhões para editais de repasse ao setor cultural. 

Na sua manifestação, Leite fez críticas fortes em relação as publicações do governo federal em questionar as aplicações de recursos. “A intenção do presidente é causar confusão”, ressaltou o governador. Ele destacou que neste momento, crítico da pandemia, o mais importante é a união, não o confronto. “Precisamos de vacina e não de conflito”, pontuou o governador. 

Uma das críticas que o governo do Estado tem recebido é que o Executivo utilizou valores para pagar os salários dos servidores em dia. Leite rebateu o comentário e disse que a quitação dos vencimentos em dia ocorreu em função de uma série de fatores, entre eles, a aprovação de reformas administrativa e previdenciária na Assembleia Legislativa. “Os salários terem sido colocados em dia foi o resultado de uma série de ações, e não foi dos recursos federais e muito menos do dinheiro da saúde”, detalhou. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Transferencias constitucionais e royalties para o estado em 2019 foram 270 bilhões. Em 2020 foram 304 bilhões. Esta dentro da idéia.
    Transferencias legais voluntárias e especificas em 2019 foram 120 bilhões. Em 2020 foram 230 bilhões. Se somarmos a variação 2018 para 2019 no valor de 2020 chegamos a 134 bilhões, 96 bilhões mais curtos que o valor de 230. Levando em conta a suspensão do pagamento da divida que já acontecia por conta de liminar, conclusão é que tem gato nesta tuba.
    Os valores dos governadores não chegam nem perto do valor de aumenta da divida. Valores de Dudu Vaselina, o impostor, não se justifica com pagamento da folha em dia.
    Resumo da ópera: governadores querem mais dinheiro e o governo federal não tem de onde tirar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo