Artigos

Já ouviu falar que a região da 4ª Colônia é Aspirante Geoparque-Unesco? – por Paulinho Salerno

Não demora o reconhecimento da região como Geoparque Mundial da Unesco

Alguns dias atrás escrevi sobre a importância da Universidade Federal de Santa Maria nas relações com a região e hoje trago até vocês um tema que é de suma importância para a microrregião da Quarta Colônia, buscando qualificar principalmente o turismo na região.

Trata-se do Projeto “Geoparque Quarta Colônia”, que tem sido um grande desafio para a região, mas que com a união de esforços e principalmente com o trabalho empreendido pela nossa UFSM, em parceria com os municípios, através do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável (Condesus-Quarta Colônia) tem andado a passos largos para que ocorra o reconhecimento da região como um Geoparque.

Os Geoparques, no conceito da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco, são áreas geográficas únicas e unificadas, onde os locais e as paisagens de significado internacional são gerenciados com um conceito holístico de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. Ocorrendo o reconhecimento de um território como Geoparque, este passa a fazer parte da Rede Mundial de Geoparques, conhecida internacionalmente como Global Geoparks Network (GGN).

A primeira proposta apresentada para que a Quarta Colônia seja reconhecida como Geoparque surge a partir de estudo publicado pelo Serviço Geológico do Brasil – CPRM no ano de 2012 e desde então a região começa a despertar para esta discussão mas é no ano de 2018 que ocorre a consolidação da parceria entre a UFSM e o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia (Condesus) quando acontecem os primeiras iniciativas tanto por parte da universidade quanto nos territórios.

A parceria frutifica e avança passando de Projeto Geoparque para Aspirante Geoparque e, neste ano de 2022, após o envio do Dossiê, que apresenta toda a região para a Unesco, deveremos receber a visita de avaliadores internacionais na região para que então possamos ser reconhecidos como um Geoparque Mundial da Unesco.

No Brasil já temos um Geoparque reconhecido, que está localizado no sul do Ceará. O Geoparque Araripe que envolve os municípios de Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri. Já o Geoparque Quarta Colônia, vindo a ser reconhecido, será formado pelos municípios de Agudo, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, Ivorá, Nova Palma, Pinhal Grande, Restinga Sêca, São João do Polêsine e Silveira Martins.

(*) Paulinho Salerno é prefeito municipal de Restinga Sêca e presidente da Câmara Temática de Inovação da Famurs. Ele escreve no site às quintas-feiras.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo