JudiciárioSanta MariaTragédia

NÃO CUSTA LEMBRAR. CPI queria ajuda da Justiça para decidir por ela. E o juiz, é claro, invocou Mateus

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 7 de maio de 2013, terça:

CPI DA KISS. Edis governistas foram ao juiz atrás de pretexto para ignorar Kiko e Hoffmann. Não levaram

… Este editor, aceitando obviamente as opiniões em contrário, não tem a menor dúvida: os edis que compõem a CPI da Kiss estão numa sinuca de bico. Pressionados pela Associação dos Familiares das Vítimas da tragédia, foram instados a convocar os réus principais do processo, os proprietários da boate, Elissandro Spohr, o Kiko, e Mauro Hoffmann. E também a convidar o prefeitoCezar Schirmer a depor.

Embora possa ser desgastante, o convite ao Chefe do Executivo parece ser mais fácil de simplesmente ignorar. Mas os réus… Bem, um deles, inclusive, o Kiko, por seu advogado, Jader Marques, já se dispôs a depor. Até as pedras portuguesas que ornam a avenida Rio Branco sabem que a presença dele (ou mesmo da CPI na cadeia, para ouvi-lo, se for o caso) pode ser um transtorno e tanto para os que tinham objetivo de fazer uma Comissão que nada investigaria

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI                                                 

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, aconteceu o que era óbvio. É evidente que o magistrado foi polido. Mas o que ele quis dizer, ao mostrar que não era ele quem tinha que decidir pela Câmara, seria mais ou menos o seguinte: “quem pariu Mateus, que o embale”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo