Claudemir PereiraJornalismo

ESQUINA DEMOCRÁTICA. “Casa do Povo” não terá povo, ao votar medidas propostas por Sartori. Como?

Garantidas as regras do sítio, de civilidade (a crítica pode ser forte ou não, mas sem ser ofensiva, por favor), você é que decide o assunto, afinal de contas. Ah, e o que está no título é somente uma sugestão. Nada mais.

AQUI NÃO TEM NOTA ALGUMA, SÓ O TEU COMENTÁRIO. APROVEITE!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Simplificação para favorecer um determinado grupo.
    Em janeiro o atual governo federal tomou posse, após uma eleição cheia de "desconstruções" dos adversários, pregação de luta de classes, pregação de luta entre regiões e outras coisas "do bem". Esperava o seguinte: apesar de ter ganho o pleito de qualquer jeito, a oposição teria que colocar o rabo entre as pernas, ir para casa e ficar sentada em cima das mãos até 2018. São tão "democráticos" que se acham no direito de determinar como a oposição pode ou não se comportar.
    No plano estadual a situação é diferente. Se golpe tem versão moderna, o fascismo não deve ter ficado atrás. A tática é a seguinte: sempre que um tema que contraria a ideologia dos derrotados está para ser apreciado, utiliza-se uma massa de manobra para impedir a votação. Quando estão no poder e tudo funciona como imaginam que deve funcionar então tudo bem. Quando não estão no poder tudo tem que parar ou funcionar mal. Eleição e oposição só existem para manter as aparências.
    Rio Grande do Sul tem mais de 11 milhões de habitantes. Embora as pessoas interessadas em ocupar as galerias tenham, como cidadãos, o direito de fazê-lo, dificilmente podem ser tratadas como representantes do "povo". Afinal, o dia de ontem aconteceu, não aconteceu?

  2. Olha Claudemir, muito bom esse espaço para a livre manifestação. Mas em função da ARBITRARIEDADE de hoje praticada pelo presidente da Assembléia Legislativa, concomitante com seus pares, prefiro não tecer comentários, até para preservar os "ouvidos" dos leitores. Lamentável também a votação e, consequentemente, a aprovação do PLC 303-15. Pior que isso é saber que, recentemente, esses mesmos deputados aprovaram APOSENTADORIA ESPECIAL para eles. Depois de tudo isso só largando mesmo. PS: O ÚLTIMO A SAIR APAGA A LUZ!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo