Artigos

Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac: 120 Fatos Históricos que marcaram os seus 120 Anos – por Jane Crivellaro Becker

Um passeio pela mais que tradicional escola que marca a vida de Santa Maria

O IEEOB, esta Instituição Centenária, que surgiu no início do século XX, atravessou este século e iniciou o século XXI e completa 120 anos (1901 a 2021) de atividades ininterruptas na área da educação. Pela sua trajetória merece todo o nosso respeito e reverência.  Através de todo este tempo, vivenciou diferentes períodos da História, com mudanças, evoluções, retrocessos e se manteve firme com suas propostas pedagógicas, valores e princípios éticos e morais, por um bem maior, a “Educação” para a formação de cidadãos dignos para uma sociedade cada vez melhor.

1) 1901 – Criação da Escola com o nome de Colégio Distrital. Primeiro Dia Letivo: 20 de setembro de 1901 – João Belém – na página 187 do Livro” História do Município de Sana Maria).

2) O primeiro diretor foi o Professor Cristiano da Nóbrega Lins até 1906, que com Margarida Lopes e Carlinda Amorin foram os três professores pioneiros do primeiro quadro do Magistério Público de Santa Maria. Em 1902 a Escola possuía 180 alunos e 6 professores.

3) 1906 – Com a reforma do ensino, o Colégio Distrital é transformado em Escola Complementar.

4) 1907- Visita de Getúlio Vargas a Escola Complementar.

5) 1910 – Teve a Escola Complementar as suas atividades interrompidas em Santa Maria. Ficou apenas o Ensino Elementar, que mantinha o Ensino Primário.

6) A segunda diretora foi a Professora Margarida Lopes, que permaneceu 29 anos na direção, de 14/07/1906 até 13/06/1935.

7) 1916 – Olavo Bilac em visita a Santa Maria, visitou a escola, ninguém imaginaria, que a mesma um dia levaria o seu nome.

8) 1917 – Em julho, passou a funcionar o curso noturno gratuito “Quatorze de Julho”.

9) 1922 – Foi plantado no pátio da escola, um ipê, em comemoração ao centenário da Independência do Brasil, existindo até hoje.

10) 1929 – Volta as suas atividades a Escola Complementar, que formava professores primários, chamados alunos-mestres.

11) 1931 – A primeira turma de Alunos-Mestres da Escola Complementar concluiu o curso, entre eles: Águeda Brazzale, Alba Belém, Higyno Trevisan, Ilka Nessi, Maria Fontoura Bopp, Maria Schamann, as irmãs Coelho, Ceci e Nair, Mery Bohrer, Saul Nicolaiewsky.

12) 1934 – Aposentou- se a Professora Margarida Lopes, indo embora para Porto Alegre.

13) 1935 – Começou a demolição da antiga casa que iniciou a escola, devido a exiguidade e antiguidade do prédio.

14) 1936 – O governo do Rio Grande do Sul mandou levantar, no mesmo lugar, mas com área do terreno muitíssimo aumentada, um edifício de 40 peças e 3 pisos. Este seria inaugurado daí a 2 anos.

15) 1937 – Foi criada a Caixa Escolar para auxiliar na compra de materiais indispensáveis à Escola Complementar.

16) 1938 – Em 18 de maio foi criado um jornal do Curso Complementar com o nome de “A Educação”. A escola teve vários jornais, até os anos 90, quando se populariza o computador.

17) 1938 – O Curso Complementar, através do Decreto 7.400 do Sr. Coronel Osvaldo Cordeiro de Farias, Interventor Federal, passa a chamar-se Curso Complementar Olavo Bilac.

18) 1938 – Criação do Círculo de Pais e Mestres – CPM.

19) 1938 – Em 30 de julho foi inaugurado o Prédio Central da Escola, chamado pelo jornal da época, o “Palácio da Educação”.

20) 1938 – Foi criado o lema da escola: “PARA DIANTE SEMPRE ALÉM”. A Diretora era a Professora Alda Saldanha – 13/06/1935 a 08/04/1946.

21) 1938 – Havia duas Bibliotecas: Felipe de Oliveira do Curso de Aplicação e outra do Curso Primário com o nome de Ruy Barbosa, que mais tarde foram fundidas em 1968, passando a chamar-se Felipe de Oliveira.

22) 1938 – Em 11 de julho é criado o Jardim de Infância.

23) 1939 – Teve início a distribuição da Merenda Escolar.

24) 1939 – Inaugurado o primeiro Gabinete Dentário, atendido pelo Dr. Aurélio Carvalho.

25) 1939 – Criado o Clube de Leitura.

26) 1940 – Foi criado o Clube Agrícola. Foi reorganizado em 1950 e atuante até 1955.

27) 1940 – Em 15 de novembro foi inaugurado o Pavilhão de Educação Física. Em 1979, passou a ser chamado “Salão de Festas” Edna May Cardoso”.

28) 1940 – Em 02 de Agosto visita a Escola o escritor Érico Veríssimo e sua esposa Mafalda, deixando linda mensagem no Livro de Visitas.

29) 1941 – Em 16 de julho, pelo Decreto-Lei 97, foi reorganizada a Escola Complementar em novas bases, passando a denominar-se “Escola Normal Olavo Bilac”. Surgiu, assim, o Curso Secundário Fundamental (antigo Ginásio), além do Curso Normal, Primário e Pré-primário.

30) 1942 – Inicia o atendimento médico gratuito, com o nome de “Serviço de Higiene Escolar”, sendo seu primeiro médico, o Dr. Talmo Amorin dos Santos.

31) 1944 – Em 14 de Agosto visita do então Interventor do Estado Exmo Sr Ernesto Dornelles.

32) 1947 – Forma-se a Primeira Turma de Normalistas da Escola Normal Olavo Bilac.

33) 1950 – Em 02 de Agosto, pelo Decreto 1258, foi criado o Colégio Estadual Olavo Bilac, anexo a Escola Normal. Seu primeiro dia letivo foi 02/03/1951. Era Diretora a Profª Ilka Nessi, de 10/11/1947 a 03/03/1951. Permaneceu 36 anos como aluna e professora.

34) 1951 – A aluna do Curso Científico, Gladis Campos, mediante um concurso, venceu e, dessa forma foi a autora do Hino desta Escola. Nesta mesma ocasião o Professor Garibaldi Poggetti compôs a música.

35) 1951 – A diretora era Emilia Flores de Bourbon de 03/03/1951 até 12/03/1952.

36) 1951 – Comemoração do Cinquentenário da Escola, fazendo-se presente a Professora Carlinda Amorin, única a estar viva, dos três primeiros professores, que deram início as atividades na escola.

37) Três Escolas Estaduais de Santa Maria tiveram origem no “Olavo Bilac”: Manuel Ribas, Maria Rocha e Marieta D’Ambrósio.

38) 1954 – Em 01 de Março, segundo o Decreto 4845 de 22/01/54, foi desanexado o segundo ciclo do Ensino Secundário da Escola Normal Olavo Bilac, passando ao Colégio Estadual de Santa Maria, hoje Manuel Ribas.

39) 1957 – Em 08 de Fevereiro, através do Decreto 7654, foram desanexadas, das escolas normais, os ginásios a elas vinculados. Assim o Ginásio da Escola Normal foi transformado em Ginásio “Caetano Pagliuca”, atual Escola “Maria Rocha”.

40) Era Diretora Maria Luiza Roth de 01/08/1952 a 01/04/1954. Assumiu a direção a Profª Artheniza Weimann Rocha de 01/04/1954 a 21/02/1955 e posteriormente de 28/02/1959 a 14/03/1961.

41) 1958 – Em 06 de Março, foi criado um anexo à Escola Normal, de Santa Maria. Decreto 8787/58, D.O.de 10/3/1958, em prédio próprio, na rua Appel, mais tarde dando origem a atual Escola Marieta D’Ambrósio.

42) Era diretora Agueda Brazzale Leal de 21/02/1955 a 21/02/1959 e posteriormente de 16/03/1963 a 08/08/1965.

43) 1962 – Em 18 de Agosto realizou-se, com solenidade, a transformação de Escola Normal em Instituto de Educação Olavo Bilac, conforme Decreto 13419, D.O. de 1704/62, nos termos da Lei 4245 de 23/12/1961, o primeiro Instituto de Educação do interior do Estado.

44) Era Diretor Adelmo Simas Genro de 14/03/1961 a 07/11/1962.

45) 1964 – Iniciou em 10 de Março, o Serviço de Orientação Educacional (SOE), no Instituto de Educação Olavo Bilac.

46) Faziam parte do Currículo da Escola: o Canto Orfeônico regido pelo Maestro e Professor Garibaldi Poggetti, depois pela Profª Cacilda Bohrer e o teatro dirigido pela Profª Edna May Cardoso, mais tarde pela Profª Glória de Lourdes Chagas.

47) Entre os milhares de alunos que estudaram no Bilac, inúmeros evidenciaram-se em diferentes segmentos da sociedade, projetando-se em Santa Maria, no Estado e no País, assim como professores de reconhecido destaque.

48) Era diretora: Águeda Brazzale Leal de 14/03/1963 até 08/08/1965.

49) 1966 – O Patrono do Instituto – Olavo Bilac foi imortalizado na obra do artista plástico Eduardo Trevisan a pedido do Major Barnewitz que doou à Escola, quando era diretora sua filha Professora Maria do Nascimento Barnewits de 30/08/1965 a 09/04/1967.

50) 1971 – Foi construído o Anexo 1 na gestão do Diretor Hermito Lopes Sobrinho de 1967 até 1973. Foi na gestão dele que as professoras começaram a usar calça comprida, chamada na época eslaque.

51) 1972 – 07 de julho – Através do Decreto 21843 a Secretaria de Educação, estabelece na estrutura básica da SEC, o Departamento de Assistência ao Educando, surgindo, assim nesta Escola, o Serviço de Assistência ao Educando (SAE).

52) 1973 – 25 de outubro – O parecer 258/CEE aprovou os “Estudos Adicionais para Especialização em Alfabetização”, no Instituto de Educação “Olavo Bilac”.

53) 1974 – Através da Portaria 009511, de 03/04/1974, foi autorizado o funcionamento da Habilitação Magistério 2º Grau. Parecer 18/73/CEE. Parecer ELE/SUT 134/74. D.O. 05/06/1974.

54) 1975 – Em 10 de Março, o Círculo de Pais e Mestres do Instituto de Educação recebe certidão de Registro Civil de Pessoa Jurídica, sob nº 445, do Livro A, nº 5.

55) No mesmo ano foi registrado na Secretaria do Trabalho e Ação Social sob nº4489 à folha nº 15, do Livro A-5, de Registro de Entidades Civis, para habilitação ao recebimento de Auxílios do Estado. Este registro foi requerido pelo Processo 592/75.

56) 1975 – Em 06 de Julho foi realizada a 1ª Feira Bilaquiana.

57) 1976 – Em 05 de Janeiro, de cordo com o Parecer 962, do CEE e Portaria 00031, de 95/01/1976, foi autorizado o funcionamento da 6ª série. D.O. de 08/01/1976).

58) 1976 – Em junho, iniciou o funcionamento da “Clínica de Leitura”, organizada em bases e orientação recebida da SEC/DAE projeto junho /76.

59) 1976 – Realização da I Expoesia e o ano das comemorações dos 75 anos da Escola, com diversas atividades.

60) 1977 – Em 14 de Fevereiro de 1977, foi autorizado o funcionamento das 7ªs e 8ªs séries, de acordo com a Portaria nº 01.861 de 14/02/1977 e Parecer nº 545/76 CEE 9 D.O.15/03/75).

61) 1978 – Curso Supletivo de Ensino de 2º Grau, de Educação Geral e Formação Especial, para a Habilitação de Docentes Leigos com formação de nível de 1º Grau e Regentes de Ensino Primário em exercício: Parecer nº 73/78 e Portaria de art. Nº02.555 de 02/03/78.

62) 1978 – Em 1º de março foi desmembrada por determinação da Diretora Neidi Lilhane Ritterbush de Oliveira de 1974 até 1981 a Secretaria única da Escola em Secretaria Administrativa e Secretaria Pedagógica, passando a funcionar em salas separadas para melhor funcionamento.

63) 1978 – Foi criado, também, um Setor de Planejamento Geral da Escola de onde emanavam as diretrizes do Plano Global deste Educandário.

64) 1979 – Em 12 de Novembro, através da Portaria nº 24.359, foi autorizada a reorganização do Instituto de Educação, o qual passou a ser designado: INSTITUTO DE EDUCAÇÃO OLAVO BILAC – ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE 1º e 2º GRAUS. D.O. nº 85, de 19/11/79, p. 5.

65)  Cursos Especializados que funcionaram no Instituto de Educação:

– Curso de Formação de Professores Especializados em Deficientes da Fala e Audição em convênio com a UFSM e SEC.

– Curso Intensivo de Diretores de Escola Primária do IEOB.

66) 1980 – em 02 de Dezembro foi aprovado o Regimento do ”Centro Cívico Escolar Marechal Rondon”.

67) Aprovação da Base Curricular reformulada da Habilitação Magistério, com vigência a partir de 1980.

68) 1980 – Em 10 de Junho, iniciou para a Equipe Técnico – Administrativa e Pedagógica o ¨Curso de Especialização em Fundamentos Teóricos – Práticos do Processo Educacional”, promovido pelo Instituto de Educação Olavo Bilac – Escola Estadual de 1º e 2º Graus e executado pela Universidade Federal de Santa Maria.

69) Além de aulas, teatro, festas, confraternizações, horas cívicas com hasteamento da Bandeira, desfiles da Semana da Pátria com participação da Banda do Maria Rocha, formaturas, encontros, mantiveram o Bilac sempre na vanguarda, como escola modelo do interior do Estado. E foram grandes professores que se doaram ao ensino nessa escola, assim como grandes diretores liderando alunos, professores e funcionários, em sua caminhada e marcando sua passagem, cada um colaborando na construção dessa história.

70) 1981 – Curso de Especialização de Professores em Alfabetização. Autorizado por Parecer nº 279/80.

71)  Muitos Reencontros comemorativos de Ex-Alunos/Alunas comemorando 50, 40, 30 anos etc. de Formatura, ocorrem periodicamente na Escola.

72) 1985 – O Bilac integra-se ao Projeto CEFAM – sendo Polo Irradiador da Revitalização do Curso de Habilitação Magistério.

73) 1988 – Após a demolição dos anexos de madeira, é construído em alvenaria o Anexo 2.

74) Era diretor: Mário Martins de Oliveira Júnior – 20/11/1981 até 15/12/1988.

75) 1989 – é construído o anexo 3 com o Bar.

76) 1990 – Criada a Primeira Sala de Vídeo.

77) 1991 – Foi criado o Conselho Escolar, integrando Escola – Comunidade. Tem função consultiva em planos e programas administrativo – pedagógicos e deliberativo em questões financeiras.

78) 1991 –  Criação do Hino Bilac NOVENTÃO com letra da Profª Ignês Sofia Vargas e música da Profª Ellen Irma Schimidt Rolim.

79) A profª Ignês Sofia Vargas era a poetisa e escritora da Escola, deixando vários livros de literatura infanto juvenil, que estão na Biblioteca e Museu da Escola.

80) 1991 – Comemoração dos 90 anos da Escola com Jantar Baile no Clube Caixeiral, entre outras atividades.

81) Era diretora: Dilma Morato de Souza – 15/12/1988 até 15/12/1991.

82) 1992 – Reforma do Salão de Festas com a construção do Salãozinho, no mezanino,

83) 1993 – Inauguração do painel, no hall do prédio central sobre o Hino do Bilac, pintado pelo artista plástico Juan Amoretti com a ajuda de professoras e aluna.

84) Era diretor – 16/12/1991 até 20/01/1994: Elpídio da Veiga.

85) Criação de uma sala com o primeiro computador pelo CPM da Escola.

86) 1996 – Comemorações dos 95 anos da Escola com Jantar Baile, no Clube de Atiradores Santamariense, entre outras atividades.

87) 1997 – Criação do Laboratório de Informática para as séries iniciais.

88) Era diretora: Rosa Maria Zampereti Padão – 20/01/1994 até 20/01/1997.

89) 1998 – Foi criado o Acervo Histórico, que passou a reunir todos os documentos, fotos, objetos, assim preservando a Memória Bilaquiana.

90) 2000 – Em 20 de Agosto a Escola passou a chamar-se INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO OLAVO BILAC.

91) 2001 – Muitas comemorações pelo Centenário da Escola (1901 a 2001). Citaremos algumas.

92) 2001 – Os prédios centrais da Escola foram pintados para os festejos, sendo a última pintura até os dias atuais (2021).

93) 2001 – Jantar Comemorativo no Clube Dores para 600 pessoas, com a participação de ex-alunos de várias localidades do país, professores e autoridades, entre outros.

94) 2001 – Homenagem da Assembleia Legislativa do Estado, pelo Centenário da Escola, através do deputado Dr. José Haidar Farret. Na ocasião se fez presente a diretora da Escola e um grupo de professores.

95) 2001 – Entrega da Comenda Dr. José Mariano da Rocha Filho e uma insígnia – Destaque na Educação – pela Câmara Municipal de Vereadores, por ocasião do Centenário da Escola. Dec. leg, 01/99 e a Resolução 06/99.

96) Era diretora da Escola a Professora Maria Isabel Pedrazzi Knacfuss – 30/01/1997 até 30/12/2001.

97) 2002 – Criação da EJA – Educação para Jovens e Adultos – Curso Noturno.

98) 2006 – Criação do Laboratório de Informática para as séries finais do 1º Grau.

99) 2006 – Em 22 de Novembro houve o Tombamento Histórico e Cultural dos Prédios Centrais do Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac pelo Município de Santa Maria, conforme Dec. Exec. Nº 344/06.

100) A Escola possui 18 placas de bronze afixadas nas paredes do Prédio Central e do Salão de Festas, que marcam fatos da sua História.

101) 2007- É criado o Museu da Escola, chamado “Acervo Histórico do Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac”, registrado no SMMSM – Sistema Municipal de Museus de Santa Maria, no SEM – Sistema Estadual de Museus e no IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus.

102) 2011 – Retorna o funcionamento do Ensino Médio com uma turma e a cada ano foi aumentando, tendo em 2021, 13 turmas.

103) Era Diretora Méri Musa Nogueira – 30/12/2001 a 30/12/2009 e de 30/12/ 2012 a 30/12/2018.

104) De 2001 a 2013 o IEEOB recebeu troféus com os primeiros lugares nos “Festivais de Dança de Santa Maria e Região”. Estes troféus encontram -se no Museu da escola.

105) 2011 – Reconstruídos novos muros na frente da Escola com pintura de grafite.

106) 2011- Comemorações dos 110 anos do IEEOB, entre várias atividades o Jantar Baile no Clube Comercial.

107) 2012 – Concedida pela Câmara de Vereadores ao Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac a “Moção de Congratulações” pelos 111anos de fundação da Escola.

108) 2013 – Em 19 de Março – Tombado pelo Estado/RS os dois Prédios Centrais da Escola como Patrimônio Histórico e Cultural, conforme portaria Nº 020/2013

109) Era Diretor o Profº Luiz Fernando Coffy Pires – 30/12/2009 a 30/12/2012 e retorna à direção a Profª Méri Musa Nogueira.

110) 2015- Em 21 de Outubro – Visita a Escola o Sr. Secretário de Educação Carlos Eduardo Vieira da Cunha, que deixou registrado as suas impressões no Livro de Visitas do Museu.

111) Hoje 16 Escolas Municipais e Estaduais de Santa Maria levam nomes de professores bilaquianos como: Margarida Lopes, Cícero Barreto, João Belém, Altina Teixeira, Xavier da Rocha, Aracy Sachis, Francisca Weimann, Marieta D’Ambrósio, Maria Rocha, Eduardo Trevisan, Edí Bertóia, Zenir Aita, Maria de Lourdez Medina, Edna Mey Cardoso, Sérgio Lopes e Adelmo Simas Genro.

112) 2018 – A Educação Infantil do IEEOB comemorou 80 anos – 1938 a 2018 e recebeu homenagem da Câmara de Vereadores de Santa Maria. Em 2020 houve uma parceria com a rede municipal de ensino, passando duas turmas Pré – Nível B a serem vinculadas à Escola Municipal Fontoura Ilha, ocupando as dependências da Escola.

113) 2018 – IEEOB – 1º lugar no RS, com o prêmio do MEC – “Prêmio Professores do Brasil¨, com o Projeto: “Estúdio de Criação – Curtas de Cinema” de autoria do Profº João Pedro Amaral para alunos do Ensino Médio.

114) 2019 – Foi criada por ex-alunos da Escola a Associação SOS Olavo Bilac, visando arrecadar fundos para restauração da escola.

115) 2020 – Surge em março a pandemia covid -19 e o ano letivo não se inicia com aulas presenciais e sim por meio remoto e só em 2021 o modelo híbrido, ou seja as duas modalidades anteriores começam a vigorar. Esta mudança da metodologia de ensino foi um grande desafio para a Educação e para todos se adequarem.

116) O IEEOB, através da SEDUC firmou convênio com a UFSM (Colégio Politécnico), visando a execução de Curso de Formação Profissional de nível médio EJA. PROA Nº20/1900-0009177-5.

117) A diretora nestes 120 anos do IEEOB é a Profª Simone Marafiga Degrandi, desde 30/12/2018.

118) As comemorações dos 120 anos irão de 16/9/21 até o final do ano, oferecendo várias modalidades on-line. A abertura será através de uma live para a comunidade bilaquiana e santa-mariense.

119) Lançamento do livro – Curso Normal – Historicidade e desafios para o trabalho pedagógico na escola – de alunas e professora da UFSM – Projeto Kairós, com trabalho de pesquisas no Acervo Histórico do Bilac.

120) Em 2021, a escola possui matriculados 1308 alunos, em 57 turmas. Possui       118 professores e 24 funcionários. Oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Curso Normal, classe Especial e EJA – Educação de Jovens e Adultos – Ensino Médio (noturno).

A Vida … A Educação…. A História… continuam… BILAC…  parafraseando o teu Hino, és o Templo sagrado onde o saber habita … nos nossos corações gravados levaremos, firmes e altivos na vida bilaqueanos. Teu lema: “PARA DIANTE E SEMPRE ALÉM”

(*) Jane Crivellaro Becker é Professora aposentada do Instituto de Educação Olavo Bilac. A fonte para esse texto é o Acervo Histórico do IEEOB.

Nota do Editor. A foto que ilustra este texto, que mostra o “Olavo Bilac” em 2007, é oriunda da enciclopédia livre Wikipedia.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo