CampanhaEleições 2018PartidosPolítica

ELEIÇÕES 2018. Entrada do PP estremece a coligação de Eduardo Leite. “Rede” avisa: não vai apoiar Heinze

Por MAIQUEL ROSAURO (com imagem de Reprodução), da Equipe do Site

Quem avisa, amigo é! O velho ditado resume bem a situação que vive a coligação liderada pelo PSDB/RS e composta por PTB, PHS, PPS, Rede, PRB e, agora, o PP. A chegada dos Progressistas, que tiraram Luis Carlos Heinze (PP) da rota de colisão com Eduardo Leite (PSDB), não agradou todas as legendas da aliança. A Rede Sustentabilidade (em Santa Maria representada pelo vereador – e candidato a deputado estadual Jorge Trindade) divulgou uma nota, nessa terça (7), no qual afirma que não apoiará Heinze ao Senado.

A Rede anunciou que seguirá apoiando Leite para o Palácio Piratini, embora o partido tenha sido pego de surpresa com a nova formação da aliança. A legenda deixou claro que, a bronca, é com o deputado federal progressista.

“Com a confirmação dessa aliança, a Executiva Estadual da REDE, considerando as circunstâncias políticas e legais, deliberou que não apoiará o candidato Luis Carlos Heinze ao Senado, por entender que sua candidatura não representa os compromissos que temos com a defesa do meio-ambiente, do desenvolvimento sustentável, e dos Direitos Humanos…”, diz a nota.

O PP entrou na coligação estadual após o anúncio de que a senadora Ana Amélia Lemos (PP) será candidata a vice-presidente da República na chapa com Geraldo Alckmin (PSDB). A dobradinha repercutiu no Estado, retirando Heinze da corrida ao Palácio Piratini.

Em Santa Maria, o fim da pré-candidatura de Heinze ao Governo do Estado criou uma crise interna no PP. Na segunda (6), um grupo de progressistas protocolou o afastamento do Diretório Municipal até o dia 1º de dezembro (AQUI).

Abaixo, confira a nota da Rede:

NOTA OFICIAL

COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL DA REDE SUSTENTABILIDADE RS

A Rede Sustentabilidade busca construir seus projetos eleitorais de forma coerente com seus princípios e valores. Por essa razão, nossas coligações são orientadas por aspectos programáticos e pelas práticas políticas que corroborem com os compromissos estabelecidos no âmbito das coligações.

Ocorre que, na madrugada de sexta-feira, após o anúncio da Senadora Ana Amélia Lemos de concorrer na chapa do ex-governador Geraldo Alckmin, fomos surpreendidos com as articulações, para a entrada do PP na coligação, com a indicação do Deputado Luis Carlos Heinze para concorrer ao Senado Federal.

Entendemos que as diretrizes foram inteiramente observadas na coligação construída pela Rede no Rio Grande do Sul, encabeçada pelo candidato do PSDB ao governo do estado, Eduardo Leite, e pelos partidos PTB, PHS, PPS e PRB, onde os candidatos a Governador e a Vice-Governador assinaram uma carta-compromisso, comprometendo-se em incluir em seu programa de governo, a agenda do desenvolvimento sustentável, na sua dimensão ambiental, social, econômica e política. Neste sentido, a Executiva Estadual da Rede Sustentabilidade reafirma seu compromisso político com a candidatura de Eduardo Leite ao Governo do Estado.

Sendo assim, com a confirmação dessa aliança, a Executiva Estadual da REDE, considerando as circunstâncias políticas e legais, deliberou que não apoiará o candidato Luis Carlos Heinze ao Senado, por entender que sua candidatura não representa os compromissos que temos com a defesa do meio-ambiente, do desenvolvimento sustentável, e dos Direitos Humanos, observados no Estatuto, Manifesto, resoluções, e nos princípios e valores que norteiam a atuação política da Rede Sustentabilidade.

Porto Alegre, 06 de agosto de 2018.

Charles Muller e Fernanda Correa

Porta-vozes estaduais da Rede”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo