DestaqueSanta Maria

CÂMARA. Valdir Oliveira e Luci Duartes são os favoritos para assumir a presidência em 2022

Próximo ano poderá ter irmãos Oliveira à frente de duas Casas Legislativas

Por Maiquel Rosauro

Valdir Oliveira e Luci Duartes foram vistos, sábado (11), na Feira da Primavera. Dupla é cotada para comandar o Parlamento no próximo ano. Foto Divulgação

O atual esboço da política santa-mariense para os próximos dois anos é este: Valdir Oliveira (PT) presidente da Câmara de Vereadores de Santa Maria e Valdeci Oliveira (PT) presidente da Assembleia Legislativa, ambos em 2022, e Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) presidente do Legislativo Municipal em 2023.

Valdeci já está garantido na liderança da Assembleia no próximo ano, devido a um acordo entre as bancadas. Em Santa Maria, a última vez que a esquerda esteve no comando da Câmara foi em 2016, com o então vereador Luiz Carlos Fort (PT).

Hoje, o Legislativo tem como presidente o contestado João Ricardo Vargas (PP). Na eleição realizada no início do ano, a vitória foi garantida pelos 11 votos do grupo Pacto por Santa Maria, que reúne as bancadas do PP, MDB, PSB, PSL e PDT, reflexo direto do segundo turno das eleições de 2020. Já o candidato Werner Rempel (PCdoB) ganhou nove votos, oriundos das bancadas do PT, PSDB, Republicanos, DEM e PCdoB. Com suspeita de covid-19, Juliano Soares – Juba (PSDB) não participou da sessão.

O Pacto começou o ano voando. Conseguiu aprovar um projeto que permite a distribuição de remédios sem eficácia comprovada contra covid-19 (e que hoje é alvo de ação na Justiça) e emplacou inéditas três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) ao mesmo tempo contra a Prefeitura.

O governo Jorge Pozzobom (PSDB), aliás, comeu mosca. Enquanto a turma do Pacto deitava e rolava, a Prefeitura sequer tinha um líder na Casa. Apenas em 12 de março, Alexandre Vargas (Republicanos), que nos três anos anteriores atuou na oposição, assumiu o cargo.

Entretanto, a situação só começou a mudar a partir de maio, quando o governo colocou em ação dois jovens advogados, ambos ex-procuradores do Legislativo: Lucas Meyne (2018 e 2020) e Leonardo Kortz (2019). O primeiro faz o meio de campo entre os dois Poderes, enquanto o segundo assessora diretamente o prefeito.

Desde então, o governo desceu do salto, deixou a eleição de 2020 no passado e abriu um caminho de diálogo com os vereadores. Não demorou para se aproximar dos petistas, que querem distância da ala bolsonarista do Pacto. O primeiro a perceber o movimento foi Tony Oliveira (PSL), que na tribuna acusou os petistas de integrarem a base do governo tucano, o que foi prontamente rechaçado por Ricardo Blattes (PT).

Apagados os incêndios, o governo agora caminha para formar uma aliança administrativa para a gestão da Casa. Como apenas os votos de PT e PCdoB não são suficientes, será preciso tirar vereadores do Pacto. E dois sinalizam que já estão fora.

O primeiro é Adelar Vargas – Bolinha (MDB). Sua saída da liderança da bancada do MDB, após divergência com membros do Pacto sobre indicação para uma CPI, e recentes viagens com vereadores governistas são sinais de que não deve repetir o voto com o grupo atual na próxima eleição da Mesa Diretora.

A segunda é Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), convidada publicamente por Blattes para ingressar no Bloco Propositivo, que reúne PT e PCdoB. Embora o destino de Luci ainda não esteja selado, é praticamente certo que ela deixe o Pacto. Além do que, em 2022 tem eleição nacional, o PDT deverá ter Ciro Gomes como candidato a presidente e nenhum pedetista quer ver sua única vereadora em Santa Maria aliada à base bolsonarista da Câmara.

Curiosamente, ano passado, Bolinha atuou como presidente da Casa e Luci Duartes foi a vice.

12 votos
Conforme o Site apurou, o acordo que está se costurando no momento busca eleger, em 2022, Valdir presidente da Câmara e Luci Duartes como vice-presidente, com apoio das bancadas do PT, PSDB, Republicanos, DEM, PCdoB e do vereador Bolinha, do MDB, totalizando 12 votos, um a mais que o necessário para vencer o pleito. Em 2023, mantida a aliança, a Tia da Moto assumiria a presidência da Casa.

Valdir é o favorito para 2022 por ser o mais experiente da bancada petista. Além disso, é visto como moderado e com fácil trato com todos os demais vereadores. Soma-se também sua determinação em se recuperar das sequelas do covid-19, após meses internado, o que parece ter cativado outros edis em apoiar seu nome à presidência.

Primavera
Na manhã de sábado (11), Valdir e Luci foram vistos na Feira da Primavera, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter. Quem acompanhou disse que a dupla estava bem entrosada. A dúvida é saber se o “namoro” chega até o verão, mais precisamente a 30 de dezembro, data da eleição da nova Mesa Diretora.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. kkkk…a mesma vereadora já foi governo, a mesma vereadora já foi oposição(“ainda é”), a mesma vereadora que assinou moção de repúdio contra o PT e LULA. Vai um soquinho aí ? Toca aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo